Novidade: Confira as dicas dos nossos parceiros para o seu negócio. Acesse e se programe.

Empreendedorismo

Como montar um Bar? Guia Passo a Passo com Dicas

Atualizado em 28 ago 2020

Saber como montar um bar contempla pensar em diversos pontos, tais como localização, estrutura, equipamentos, mão-de-obra, e muitos outros. Além disso, não se pode deixar de lado adequações para cumprimento das exigências legais desse tipo de atividade econômica, bem o processo necessário para legalização da empresa. 

Que tal descobrir como montar um bar e, dessa forma, se tornar dono do seu próprio negócio?

De acordo com a Abrasel, Associação Brasileira de Bares e Restaurantes, o crescimento desse setor gira em torno de 10% ao ano. 

Em seu levantamento mais recente (2016/2017), a associação apontou mais de 350 mil estabelecimentos ativos no Brasil, os quais movimentam mais de R$ 4 bilhões ao ano.

Além disso, é um segmento que gera muitas oportunidades de emprego: 450 mil novas vagas ao ano, sendo 250 apenas para garçons.

Ou seja, com esses números dá para ver que descobrir como montar um bar pode ser apenas o primeiro passo de um negócio bastante promissor e rentável, concorda?

O que é preciso para montar um bar? 

Saber como montar um bar envolve diversas etapas — e nós falaremos de todas elas!

Aqui, estamos nos referindo a um tipo de comércio no qual as pessoas vão para se divertir, encontrar amigos, fazer comemorações, degustar boa comida e, principalmente, tomar suas bebidas preferidas.

Para atender a tudo isso, há vários pontos que precisam ser considerados, tais como localização, decoração, produtos que serão oferecidos, mão-de-obra necessária para atender aos cliente etc.

Veja, agora, o passo a passo de como montar um bar e tenha um negócio de sucesso!

1. Crie seu plano de negócio

Independentemente do ramo de atividade, criar um plano de negócio é essencial para dar direcionamento ao projeto e, assim, evitar surpresas desagradáveis.

Trata-se de um documento no qual serão especificados os objetivos do negócio e o seu propósito

O plano de negócios ajuda a ter uma visão mais clara e ampla de tudo o que é necessário para montar a sua empresa.

Além disso, ajuda a identificar o investimento que será necessário e, até, em tomadas de decisões importantes.

Para isso, esse documento deve conter informações tais como:

  • resumo do seu projeto (objetivos);
  • descrição do público que pretende alcançar;
  • detalhes sobre a estruturação (instalação, equipamentos etc);
  • investimento inicial necessário;
  • estimativa de faturamento;
  • estimativa de custo operacional;
  • plano de marketing e de vendas;
  • potenciais fornecedores;
  • produtos e serviços que serão ofertados.

2. Escolha o local de instalação

Com tudo especificado, o segundo passo de como montar um bar consiste em escolher o local de instalação, ou seja, seu ponto comercial.

Para atrair clientes e vender bem, é fundamental que seu estabelecimento esteja em uma região de fácil acesso, preferencialmente em um ponto de transição do público

Estar próximo a estacionamentos e de uma boa oferta de transporte, como táxis, metrôs e ônibus, também ajuda bastante no acesso do público.

Abrir seu bar perto de escritórios, por exemplo, facilita para o famoso “happy hour” após o expediente. A mesma ideia vale para instalação perto de cursinhos universitários e faculdades.

Na hora de escolher o local de montagem do seu bar é importante também considerar se na região pretendida está o público que pretende alcançar.

Para isso, é indicado que faça uma boa pesquisa, analisando questões como comportamentos, costumes, poder aquisitivo, entre outros.

Dica extra: cuidados com a escolha do imóvel

Já que estamos falando sobre a escolha do local, é importante que você tenha alguns cuidados no momento de decidir qual imóvel alugar ou mesmo comprar.

Esses pontos de atenção começam considerando o valor do aluguel, o tempo de contrato, questões sobre reformas e outros. Ou seja, tudo que for relacionado ao imóvel e que pode causar impacto na estruturação do seu negócio.

Além disso, é fundamental verificar se o imóvel escolhido pode receber a instalação de um bar. 

Para isso, você deve avaliar as características da vizinhança, mas, principalmente, verificar junto à prefeitura se esse tipo de atividade econômica pode ser exercida naquela localidade.

3. Monte a estrutura

Estruturar um bar vai além de adquirir os equipamentos necessários para o seu funcionamento. É preciso pensar também nas questões voltadas para a decoração.

Sim, o ambiente que irá criar é um importante fator competitivo, que ajuda a atrair e a fidelizar o público.

É importante que os clientes se sintam bem em todos os sentidos, ou seja, fisicamente com móveis confortáveis, e mentalmente, com um clima convidativo, seguro, alegre e agradável.

Para conseguir isso existem vários caminhos, por exemplo:

  • criar um local totalmente temático, 
  • montar um espaço inspirado em um estilo de música;
  • decorar o ambiente de maneira mais neutra, a fim de agradar diferentes gostos.

Além disso, é fundamental que pense na questão da acessibilidade, garantindo um estabelecimento democrático que possa ser frequentado por todas as pessoas. 

Ainda sobre a estrutura, atente-se para distribuir os móveis no salão de maneira que atenda a demanda de clientes, mas que não atrapalhe a circulação do público nem dos garçons.

Banheiros, estoque, cozinha, balcão e iluminação

Pense também nos banheiros, procurando promover um ambiente limpo e seguro para os seus clientes. 

Há também o espaço destinado para o armazenamento de comidas e bebidas, que deve seguir todos os padrões de higiene e conservação e, preferencialmente, montado em um espaço distante do fluxo de pessoas.

A cozinha deve seguir o mesmo princípio de higienização, no entanto, muitos lugares deixam esse ponto do bar aberto e visível aos clientes, transformando-o em mais uma atração do local.

O balcão no qual as bebidas serão servidas precisam estar em um local de fácil acesso do público. 

A fim de deixá-lo mais atraente, procure dispor as bebidas mais nobres em posição de destaque. Além de complementar a decoração, a visão dos rótulos desperta o interesse do público e ajuda a aumentar o consumo.

A iluminação, por sua vez, contribui para compor o clima do ambiente, além de dar destaque a determinados pontos do bar, por exemplo, o balcão.

Equipamentos

Quanto aos equipamentos propriamente ditos, a quantidade vai depender do tamanho do seu estabelecimento. Mas, de modo geral, você vai precisar de:

  • mesas, cadeiras e/ou banquetas, 
  • armários para armazenamento de insumos;
  • prateleiras para bebidas; 
  • geladeira (vertical e/ou horizontal);
  • freezer;
  • fogão industrial; 
  • chapa com aquecimento a gás; 
  • forno de micro-ondas;
  • exaustor; 
  • estufas para salgados;
  • fritadeira elétrica; 
  • panelas, assadeiras;
  • liquidificadores, espremedores de frutas;
  • utensílios gerais, tais como pratos, talheres, copos.

Não deixe de considerar a compra de um computador e de uma impressora, bem como a instalação de um sistema de ar-condicionado, para deixar o ambiente mais confortável a todos.

Além desses equipamentos, aparelhos de TV e de som são fundamentais para manter a animação do público.

Dica extra: meios de pagamento

Na fase da estruturação de como montar um bar é importante que você considere também quais meios de pagamento seu comércio aceitará.

Isso porque, quais mais opções tiver, melhor atenderá seus clientes, o que também aumenta seu poder de competitividade e de atração.

Assim, verifique a possibilidade de receber pagamento via cartões de crédito, débito, vale-refeição, carteiras digitais, QR Code, entre outros.

4. Pense no que será servido

Lembram que falamos, no item de plano de negócios, sobre definir os produtos e serviços que serão ofertados ao seu público? 

Pois então, é interessante você ter uma definição de quais bebidas serão servidas e de quais pratos serão preparados.

Obviamente, com o crescimento do seu estabelecimento o cardápio pode mudar — o que é até indicado para diversificar e atender melhor o público.

Mas ter uma ideia inicial do que será vendido ajuda a definir fornecedores e também treinar a sua equipe, questão essa que falaremos a seguir.

Para lhe ajudar na montagem inicial do seu cardápio, veja algumas das bebidas mais comuns encontradas em bares:

  • cerveja;
  • chopp; 
  • vodka; 
  • run;
  • Martini; 
  • Campari; 
  • vinho;
  • whisky;
  • aguardente de cana; 
  • energéticos; 
  • refrigerantes; 
  • sucos;
  • água com e sem gás.

Quanto às comidas podemos citar especialmente os petiscos. No entanto, nada impede que sejam servidos pratos mais elaborados, tudo vai depender do seu público-alvo.

  • batatas fritas;
  • mandioca;
  • linguiças;
  • salsichas;
  • pastel;
  • frango a passarinho;
  • bolinhos variados;
  • salgados variados;
  • queijos e frios;
  • porções de carnes variadas.

Dica extra: crie pratos/porções exclusivas

Sabe quando vamos a um lugar e vemos no cardápio “à moda do chefe”? Geralmente é uma comida que leva uma assinatura única, ou seja, só é possível de ser encontrada naquele estabelecimento.

Isso faz com que as pessoas busquem aquele local para consumir o prato em questão, pois sabem que não vai encontrá-lo em nenhum outro local.

Por isso, pense na possibilidade de criar um petisco ou um prato exclusivo para o seu bar. Teste a receita, ofereça algumas amostras para os clientes e peça a opinião sincera deles.

Se aprovado, basta inserir no seu cardápio!

5. Defina a sua equipe

Sem ajuda é quase impossível dar conta de tudo isso e ainda atender todo mundo, concorda? Por isso, o próximo passo de como montar um bar consiste em definir a sua equipe.

Aqui, a mão-de-obra necessária também vai depender do tamanho do seu comércio e da quantidade de clientes que pretende atender por dia.

Dentro disso, verifique a contratação de:

  • barmen;
  • garçons;
  • garçonetes;
  • cozinheiros;
  • auxiliares de cozinha;
  • auxiliares de limpeza.

Dica extra: treinamento

Além de criar um ambiente agradável, com boa oferta de comidas e bebidas, o atendimento ao cliente é um dos fatores que vai determinar o sucesso, ou o fracasso, do seu negócio.

Por isso, é fundamental que sua equipe seja treinada não apenas para conhecer bem o cardápio ou preparar as comidas e drinks que serão servidos.

Saber como lidar com o público é um grande diferencial atrativo, ajuda a fidelizar os clientes e colabora para que esses façam propaganda positiva do seu bar a outras pessoas.

Quanto custa para montar um bar simples?

Toda essa ideia de como montar um bar parece um negócio bastante interessante, concorda? 

Mas é bem provável que, a esta altura, você esteja se perguntando “mas quanto custa montar um bar simples?”

É difícil precisar um valor, pois o custo final dependerá do local de instalação, tamanho do estabelecimento, quantidade de funcionários contratados etc.

No entanto, é possível dizer que, em média, a montagem de um bar simples fica em torno de R$ 20 mil, já considerando a aquisição dos principais equipamentos.

Vale lembrar que esse valor é estimado apenas para montar o bar. Se quiser saber o gasto médio mensal é preciso considerar:

  • valor do aluguel;
  • pagamento de salários;
  • despesas com água, luz, telefone e internet;
  • aquisição de bebidas e insumos;
  • materiais de limpeza e higiene;
  • pagamento de impostos.

Quanto fatura, em média, um bar? 

Abordado os gastos, que tal saber quanto fatura um bar? 

Como mencionado no início deste artigo, esse ramo de atividade é responsável por gerar bons lucros, tanto para os proprietários quanto para a economia de modo geral.

Considerando fatores como porte do estabelecimento, poder aquisitivo dos clientes e volume de atendimentos, em média, um bar em começo de atividade pode lucrar entre R$ 3 mil a R$ 10 mil.

Ou seja, vale a pena, não acha?

Como montar um boteco de bairro?

Mas se você quer saber como montar um bar aí, no seu bairro, considere todos os passos anteriores. Porém, atente-se também para:

  • verificar o número de bares e botecos já existentes na região;
  • encontrar um diferencial para se destacar dos concorrentes;
  • constatar se não se trata de um bairro exclusivamente residencial, ou seja, sem permissão da prefeitura para instalação de qualquer tipo de atividade comercial;
  • analisar a tolerância a ruídos da vizinhança, bem como o que diz a Lei do Silêncio da sua região. 

Como começar um bar com pouco dinheiro?

Começar um bar com pouco dinheiro também é possível. Para isso, você pode iniciar com os equipamentos básicos e uma oferta de bebidas e comidas mais reduzida.

Quantos empreendedores começam na garagem da própria residência, não é verdade?

Um dos segredos aqui é focar na criatividade e no bom atendimento como diferenciais para atrair seus primeiros clientes. 

Com o tempo, e conforme seu empreendimento for crescendo, basta ir reinvestindo os lucros obtidos.

O vídeo do Sebrae traz dicas interessantes de como ter um bar lucrativo que podem lhe ajudar nesse processo.

Como começar um bar do zero? 

Começar uma empresa do zero pode ser um pouco desafiador, mas saiba que não é algo impossível. 

Além de todos os passos que descrevemos até aqui, é preciso se atentar às exigências legais desse ramo de atividade, por exemplo:

É fundamental também legalizar o seu negócio, evitando assim problemas com a fiscalização e com o Fisco.

Como legalizar seu bar?

Saber como abrir empresa é um passo importantíssimo quando se começa a empreender. 

No caso de como montar um bar, por exemplo, você vai precisar:

  • fazer o registro do seu negócio na Junta Comercial;
  • obter a inscrição do CNPJ (Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica) na Receita Federal;
  • registrar seu estabelecimento na Secretaria da Fazenda;
  • realizar a inscrição na prefeitura para obtenção do alvará de localização;
  • obter autorizações de funcionamento junto ao Corpo de Bombeiros e outros órgãos reguladores.

Em meio a todos esses trâmites é preciso também:

  • definir o tipo de empresa que será aberta, por exemplo, MEI (Microempreendedor Individual), ME (Microempresa), EPP (Empresa de Pequeno Porte);
  • escolher a natureza jurídica, que pode ser EI (Empresário Individual), Eireli (Empresa Individual de Responsabilidade Limitada), LTDA (Sociedade Limitada);

Quanto aos impostos, eles são definidos com base no CNAE (Classificação Nacional de Atividades Econômicas) do seu negócio. 

Há uma tabela CNAE que você pode consultar. Ao fazer isso, verá que um bar pode se enquadrar no código 5611-2/02 — bares e outros estabelecimentos especializados em servir bebidas.

Ou ainda nos códigos abaixo, de acordo com as atividades exercidas:

  • 5611-2/04: bares e outros estabelecimentos especializados em servir bebidas, sem entretenimento
  • 5611-2/05: bares e outros estabelecimentos especializados em servir bebidas, com entretenimento

Com essa definição é possível escolher entre os regimes tributários:

  • Simples Nacional: para empresas com faturamento anual de até 4,8 milhões;
  • Lucro Presumido: indicado para negócios que faturam até R$ 78 milhões ao ano;
  • Lucro Real: para empresas com renda bruta anual superior a R$ 78 milhões.

Pareceu um tanto complicado? A maneira mais indicada de fazer isso é contando com a ajuda de um profissional contábil desde o início do processo.

O contador é a pessoa mais indicada para lhe orientar sobre todos esses pontos que acabamos de citar. 

Além disso, sua atuação é obrigatória na prestação de contas mensais de todos os tipos de empresa (exceto MEI).

Assim, por que não já contar com sua experiência desde o começo?

A parte boa é que você pode ter essa ajuda, e ainda abrir a sua empresa, sem sair de casa.

A Contabilizei é uma contabilidade on-line que atende empreendedores de todo o Brasil, e tudo 100% via internet.

Quer saber como abrir empresa sem precisar se deslocar e de graça? Acesse nosso site e descubra!

Contabilizei

A Contabilizei é líder em abertura de empresas no Brasil e mantém esse blog para levar conteúdo de qualidade aos pequenos empreendedores.

Deixe um comentário

avatar