Como dar baixa MEI: Passo a Passo para baixa do CNPJ MEI

Como dar baixa MEI: Passo a Passo para baixa do CNPJ MEI

A baixa do MEI (Microempreendedor Individual) é um processo relativamente simples e pode ser realizado de forma online através do Portal do Empreendedor. Para isso, é necessário acessar a opção “Baixa de Empresa” e informar o código de acesso do Simples Nacional MEI. Após a confirmação da baixa, é importante que o responsável pela empresa emita o certificado de baixa de MEI e o mantenha arquivado para possíveis comprovações futuras. Este documento serve como comprovante de que a empresa foi devidamente encerrada, garantindo conformidade legal.

Atenção ao limite MEI 2024 e evite multas.

Por que fazer a baixa do MEI?

A baixa do CNPJ MEI é necessária quando o microempreendedor individual deixa de exercer suas atividades através deste CNPJ. Isso pode ocorrer por diferentes motivos, como quando o indivíduo passa a trabalhar sob o regime CLT ou assume um cargo público e fica impedido de exercer outra atividade em paralelo, ou porque passará a participar do quadro societário de outra empresa ou decide encerrar o negócio. 

“Ultrapassei o limite do MEI e agora?” Veja o que os especialistas da Contabilizei recomendam.

A formalização da Baixa do CNPJ MEI é a formalização de que a empresa encerrou suas atividades naquele registro, consequentemente ficando desobrigado das demais obrigações fiscais com o CNPJ e com o CPF do responsável.

É importante lembrar que, em algumas situações, como manter em paralelo um contrato de trabalho CLT,  ainda é possível manter a empresa ativa, continuando a cumprir suas obrigações, como o pagamento mensal da DAS MEI e a declaração anual do MEI.

A baixa de MEI, ou seja, o cancelamento do registro como Microempreendedor Individual junto aos órgãos competentes, pode ser necessária por outros motivos, tais como:

  • o limite máximo de faturamento anual foi excedido;
  • é preciso fazer a migração de MEI para ME para expandir o negócio;
  • o empreendedor optou pelo fechamento definitivo da empresa.

O primeiro motivo significa que o microempreendedor faturou mais de R$ 81 mil em um ano (limite atual). Por conta disso, precisa fazer o desenquadramento MEI e se tornar ME. Em alguns casos, pode ser mais interessante cancelar o CNPJ de MEI e abrir outro para Microempresa. Por essa razão, fazer o processo de baixa é essencial.

A Contabilizei oferece serviços para realizar a baixa ou desenquadramento da sua MEI. Oferecemos serviços especializados para ajudá-lo em todo o processo, desde a orientação sobre os requisitos e documentações necessárias até a realização dos trâmites burocráticos junto aos órgãos competentes. Saiba mais clicando aqui.

No segundo motivo para baixar o MEI, o empreendedor busca informações sobre como mudar de MEI para ME para poder expandir o seu negócio. Aqui entram, por exemplo, abrir uma filial ou contratar mais funcionários, condições que não são permitidas para quem é Microempreendedor Individual.

A baixa do MEI é feita online diretamente no Portal do Empreendedor. Esse processo pode ser realizado pelo próprio microempreendedor com apenas oito passos simples

Por fim, pode acontecer de a pessoa desistir definitivamente da empresa e partir para outros caminhos na sua vida profissional. Em situações como essa é ainda mais importante cancelar o MEI, pois, quando isso não é feito, o governo entende que o negócio está funcionando normalmente e continua com a cobrança dos impostos.

Seja qual for a razão que motivou a baixa de MEI, esse processo é bastante simples, feito totalmente online e em poucos minutos.

Passo a passo para a baixa de MEI

O passo a passo para a baixa de MEI é:

1. Acesse o Portal do Empreendedor

2. Clique na área designada para Microempreendedores Individuais “Já sou MEI”

3. Clique na opção “Baixa da Empresa”

4. Verifique as orientações apresentadas na tela seguinte

5. Clique no botão “Solicitar baixa”

6. Informe o seu código de acesso do Simples Nacional

7. Confirme a baixa de MEI

8. Emita o certificado de baixa de MEI

Confira o detalhamento do passo a passo para baixar o MEI

1. Acesse o Portal do Empreendedor

O passo inicial para cancelar o CNPJ de MEI é entrar no Portal do Empreendedor no seguinte endereço eletrônico: https://www.gov.br/empresas-e-negocios/pt-br/empreendedor 

2. Clique na área designada para Microempreendedores Individuais “Já sou MEI”

Assim que entrar no Portal você verá vários ícones. Para baixar o MEI é preciso clicar no que está escrito “Já sou MEI”

3. Clique na opção “Baixa da Empresa”

A tela que aberta apresentará uma série de opções, tais como:

  • emissão de comprovante (CCMEI);
  • relatório mensal;
  • pagamento de contribuição mensal e parcelamentos;
  • certidões e comprovantes;
  • declaração anual de faturamento.

Para baixa de MEI você deve procurar o ícone com a descrição “Baixa de Empresa” e clicar nele.

4. Verifique as orientações apresentadas na tela seguinte

Ao fazer o passo anterior, você se deparará com uma tela com uma série de orientações sobre como fechar uma empresa desse tipo.

Resumidamente, as informações constantes nesta etapa incluem:

  • clicar no botão “Solicitar baixa”;
  • digitar o número do CNPJ e a senha de acesso à conta gov.br, ou criar uma, caso ainda não tenha;
  • marcar a opção “declaração de baixa” após conferir os dados da empresa;
  • clicar em continuar, emitir e guardar o comprovante da situação cadastral de baixa 

5. Clique no botão “Solicitar baixa”

Ao clicar no botão “Solicitar baixa” como acabamos de mencionar, você será automaticamente direcionado para a página da conta gov.br. 

Caso já tenha cadastro nesse portal, basta informar o seu CNPJ e clicar em “continuar” para entrar. Se ainda não tiver, o cadastro pode ser feito na hora de forma simples e rápida.

6. Informe o seu código de acesso do Simples Nacional

O processo de baixa de MEI continua na página seguinte, a qual solicitará para que você informe o seu código de acesso do Simples Nacional. 

Trata-se de uma sequência numérica, gerada pela Receita Federal, a qual dá aos empreendedores optantes por esse regime tributário alcance a diferentes serviços.

Se, porventura, tiver esquecido o seu código de acesso, ou nunca o tenha gerado, basta:

  • entrar no site https://www8.receita.fazenda.gov.br/SimplesNacional do Simples Nacional;
  • acessar a área “Simei Serviços”;
  • procurar por “usando código de acesso”;
  • clicar no texto “clique aqui”;
  • informar o CNPJ da empresa e o seu CPF;
  • validar a operação digitando os caracteres apresentados na imagem apresentada na tela;
  • incluir as informações complementares que forem solicitadas, por exemplo, data de nascimento e/ou título de eleitor;
  • clicar em continuar para gerar o código.

7. Confirme a baixa de MEI

Após entrar na página com o código de acesso do Simples Nacional, confira se as informações apresentadas são mesmo da sua empresa. Estando tudo certo, assinale o campo “Declaração de Baixa” e, em seguida, no botão “continuar” e, posteriormente, em “confirmar”.

8. Emita o certificado de baixa de MEI

Finalize o processo de cancelamento do seu CNPJ de MEI clicando em “Emitir certificado de baixa” e guarde esse documento com você, visto que ele comprova que a baixa foi feita corretamente e quando isso aconteceu.

Dica extra! Baixe agora mesmo este e-book exclusivo da Contabilizei “Não posso ser MEI. E agora?” e confira em detalhes como abrir uma empresa em outro formato jurídico.

baixa-de-mei-homem-pensando

O que fazer após a baixa do MEI?

Débitos referente a DAS MEI de meses anteriores não é um impeditivo para  realizar a baixa, mas é necessária essa regularização, mesmo que de forma parcelada após a baixa, pois com a extinção do CNPJ, a dívida passa para o CPF do responsável pelo MEI.

Além disso, após a baixa é obrigatório o envio da declaração referente ao período da baixa, que seria a declaração anual enviada no ano seguinte, mas que em virtude da baixa é antecipada em situação especial.

Tanto a declaração de baixa, quanto a regularização dos débitos é realizada pelo Portal do Empreendedor, e fica disponível após a efetivação da baixa do registro como MEI.

Abaixo, a Contabilizei explica como fazer cada uma das etapas:

1.Verificar se existe algum débito em aberto

Para verificar se a sua empresa tem algum débito tributário em aberto, basta acessar o portal PGMEI, Programa Gerador de DAS do Microempreendedor Individual, informar o número do CNPJ e clicar em “continuar”. A tela seguinte apresentará todas as guias DAS que precisam ser pagas.

Se houver 12 ou mais guias em aberto, é possível realizar o parcelamento do valor total para quitar o débito.

Sobre isso, é fundamental que você tenha em mente que o encerramento das atividades como MEI não desobriga o microempreendedor da quitação dos tributos. Caso isso não seja feito, posteriormente a Receita Federal lança esses valores no CPF do responsável pela empresa e efetua a cobrança via processo administrativo ou judicial.

2.Enviar a Declaração Anual do Simples Nacional de Baixa (situação especial)

Para enviar a Declaração Anual do Simples Nacional de Baixa, basta acessar o endereço eletrônico do DASN SIMEI. Novamente, basta informar o CNPJ e clicar em continuar. 

Na tela seguinte, você deve escolher o ano calendário ao qual se refere à declaração que está sendo gerada, informar a data da baixa e clicar em continuar. 

Se você precisa fazer o desenquadramento do MEI, isso significa que a sua empresa está crescendo. Dê o próximo passo na sua vida profissional para faturar mais e deixe o processo de desenquadramento conosco. Nós cuidamos de tudo para você de forma gratuita. Fale com um dos nossos especialistas.

Quais são as consequências de não encerrar um CNPJ MEI?

Se você decidiu fechar a sua empresa MEI por algum dos motivos que citamos logo na abertura deste artigo, por exemplo, dar baixa no seu CNPJ é essencial para não gerar gastos desnecessários e problemas com a Receita Federal.

Vamos supor que você tenha apenas encerrado as atividades do seu negócio na prática, mas não cancelou o Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas. Nesse caso, as guias DAS continuam sendo geradas mensalmente.

E, como mencionado, o não pagamento da DAS MEI faz com que os débitos sejam lançados no CPF do responsável pela empresa. Após dois anos sem pagamento, esses valores são inscritos na Dívida Ativa da União, o que, automaticamente, faz com que seu nome fique negativado nos órgãos de proteção ao crédito, tais como o SPC e o Serasa, gerando uma série de transtornos enquanto pessoa física.

Além disso, os débitos MEI abertos sofrem incidência de multas e juros. Assim, quanto mais tempo demorar para serem quitados, maior será o valor da dívida.

Como você pôde ver, encerrar o seu CNPJ como microempreendedor individual é um processo relativamente simples e que não exige a ajuda de um profissional contábil. Entretanto, se tiver fazendo esse processo para expandir o seu negócio e torná-lo uma ME, por exemplo, ter o suporte de um contador faz toda a diferença.

Com a Contabilizei você pode abrir empresa sem nem precisar sair da sua casa ou do seu escritório.
Acesse agora mesmo o site da Contabilizei, a maior contabilidade online do Brasil, e confira como!

    Quer ajuda para abrir uma empresa ou ter um CNPJ?

    A Contabilizei é líder em abertura de empresas, deixe seus dados e nossos especialistas entrarão em contato.



    TUDO CERTO!

    Recebemos suas informações, logo nossos especialistas entrarão em contato.

    FAQ - Perguntas frequentes

    Posso dar baixa no MEI mesmo com boletos DAS atrasados?

    Sim, é possível dar baixa no MEI mesmo se houver boletos DAS atrasados e/ou em aberto dentro do vencimento.

    Cancelei o MEI, mas já tinha um boleto DAS do mês seguinte. Preciso quitá-lo?

    Sim, é preciso quitar o boleto DAS do mês seguinte à baixa. Do contrário, esse débito pode ser lançado no seu CPF e cobrado posteriormente. Vale destacar que, após a baixa, não serão gerados novos boletos.

    Dei baixa no meu CNPJ MEI, mas agora preciso de um CNPJ novo. O que faço?

    Não é possível reativar um CNPJ MEI baixado. Assim, para a obtenção de um novo, na mesma natureza jurídica ou não, é preciso abrir uma empresa do zero.

    É possível reativar o CNPJ depois de dar baixa?

    Não é possível reativar um CNPJ depois da baixa. Somente é possível reaver o número de um Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas quando esse estiver sob o status de inapto. 

    As guias atrasadas podem ser pagas depois?

    Sim, as guias atrasadas do MEI podem ser pagas depois, entretanto, sofrerão incidência de juros. Dependendo do tempo que demorar para fazer essa quitação, o nome do responsável pelo CNPJ pode ser inscrito na Dívida Ativa de União.

    imagem de perfil

    Escrito por:

    Charles Gularte

    Contador técnico e responsável na Contabilizei. Charles Gularte é vice-presidente de Operações da Contabilizei desde 2015, responsável técnico da empresa e contador há mais de 20 anos (CRC PR-045113/O-7). Atualmente é líder do maior time de contadores certificados do Brasil, onde garante um modelo operacional escalável e sustentável, que entrega serviço, atendimento e suporte com excelência a mais de 50 mil micros e pequenos empreendedores. Formado em Ciências Contábeis pela FAE Centro Universitário e com MBA em Gestão Empresarial, Administração e Negócios pela FGV, iniciou a carreira em um escritório de contabilidade e seguiu para o mundo corporativo, onde é referência profissional quando se trata de uma rotina contábil segura, transparente e confiável no país.

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Abra sua empresa com quem é líder no mercado

    A Contabilizei faz todo o processo de abertura da sua empresa para que ela fique 100% regularizada e seus impostos otimizados. Cuidamos de toda a burocracia enquanto você foca no que importa: seu negócio.

    ”Estou bem satisfeita com os serviços da Contabilizei. Ótima assessoria desde o início do processo até o momento. Super recomendo!” Tathianna Pereira Zogahib - cliente Contabilizei - Psicologia

    Abra sua empresa com quem é líder no mercado