Novidade: Confira as dicas dos nossos parceiros para o seu negócio. Acesse e se programe.

Empreendedorismo

Como manter resultados de sucesso para pequenos e médios negócios em períodos incertos?

Atualizado em 9 out 2020

A partir de hoje estamos publicando, sempre na semana que acontecem as edições da Live com Parceiros da Contabilizei, conteúdos que ampliam o assunto e são referência para os empreendedores e empresários do Brasil. “Como manter resultados de sucesso para pequenos e médios negócios em períodos incertos” é o tema do bate papo com a Visa. Em breve divulgaremos a agenda completa que acontecerá de outubro até dezembro.

A Live aconteceu na Quinta-feira (08/10) e está disponível no canal do Youtube da Contabilizei. Confira!

Live com Parceiros: Contabilizei e Visa

“Como manter resultados de sucesso para pequenos e médios negócios em períodos incertos” com Guilherme Soares, VP de Growth da Contabilizei e Eduardo Abreu, VP de Novos Negócios da Visa

Canal da Contabilizei no Youtube

Boa leitura!

live-contabilizei-visa-guilherme-

Fazer parcerias, reduzir custos, buscar meios de pagar menos impostos. Essas são algumas maneiras de manter os resultados da sua empresa durante este período de incertezas que estamos vivendo.

Dicas para o sucesso nos negócios em períodos de incerteza são sempre bem-vindas, especialmente agora. 

Afinal, aos poucos o país está retomando suas atividades após os meses mais críticos da pandemia provocada pelo novo coronavírus.

Porém, é preciso lembrar que o risco de contágio ainda não passou. Por conta disso, mesmo que os governantes estejam flexibilizando a abertura das empresas de acordo com a situação de cada local, esse processo ainda é cercado de restrições.

Assim, mesmo que o seu negócio tenha voltado a atuar, é preciso se reinventar e adotar estratégias que ajudem a alcançar o cliente e a torná-lo fiel.

E quais seriam essas dicas para manter o negócio em alta, em especial para as pequenas e médias empresas? Confira! 

Como manter o seu negócio crescendo sempre

De acordo com o Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas), a pandemia do coronavírus mudou a forma de atuação de 31% das pequenas empresas no Brasil — esse número corresponde a 5,3 milhões de pequenos negócios. 

Houve ainda aquelas que precisaram interromper temporariamente as suas atividades: 58,9%, o que representa 10,1 milhões de empresas entre MEIs (Microempresários Individuais), MEs (Microempresas) e EPPs (Empresas de Pequeno Porte).

Durante o período de isolamento social mais intenso, as empresas que se mantiveram funcionando precisaram se adaptar à nova realidade:

  • algumas passaram a funcionar apenas on-line e/ou em regime de entrega (41,9%); 
  • outras reduziram seu horário de funcionamento (41,2%); 
  • houve as que colocaram os funcionários em home office (21,6%); 
  • as que fizeram rodízio de colaboradores (15,3%);
  • e as passaram a operar apenas em sistema de drive thru (5,9%).

Ou seja, em períodos incertos, um dos melhores caminhos para manter o negócio crescendo é se adequar à situação atual.

No caso da pandemia, especificamente, a necessidade do distanciamento social foi o motivo que mais impactou as pequenas e médias empresas.

Como os consumidores não podiam sair às ruas, quem atuava apenas de forma presencial percebeu a necessidade de ir também para o mundo virtual. 

Do contrário, corria o risco de ficar por um período indeterminado sem faturamento, podendo, inclusive, fechar as portas.

Para se ter uma ideia mais clara quanto a esse posicionamento, dados apontam que mais de 700 mil empresas encerram suas atividades desde que o coronavírus chegou ao Brasil.

Dessas, 4 a cada 10 (522 mil empresas) afirmaram que o motivo do fechamento foi a pandemia — a maioria que não abrirá após o fim da Covid-19 são pequenas empresas (99,8%).

Por outro lado, mais de 135 mil lojas aderiram às vendas on-line. Um levantamento da ABComm, Associação Brasileira de Comércio Eletrônico, apontou que foram abertas mais de 10 mil novas lojas virtuais por mês desde o começo da pandemia.

Esse número mostra que essa foi uma das ações tomada pelos empreendedores para que conseguissem continuar vendendo e se mantendo ativos no seu mercado de atuação.

Não deixe de ler “Como montar uma loja virtual? Dicas contábeis e Passo a Passo para seu Ecommerce

live-contabilizei-visa-mesa-trabalho

Alternativas para os problemas de caixa e de movimentação financeira

Com a redução da movimentação financeira causada pela pandemia, o fluxo de caixa passou a ser mais um problema enfrentado pelos empreendedores.

A incerteza sobre quanto lucrariam neste período (ou se lucrariam), levou à necessidade de diversas ações para conter os gastos das empresas.

E quando falamos em gastos, isso inclui as despesas fixas que precisam ser honradas, e também a possível inadimplência de clientes que se encontram na mesma situação.

Porém, há diversas atitudes que você pode tomar para manter a saúde financeira da sua empresa durante a pandemia e em qualquer outro cenário de crise que vier a passar.

1. Faça um levantamento de quanto precisa para capital de giro 

O primeiro passo para manter a saúde financeira da sua empresa é fazendo um levantamento bem detalhado e completo de quanto precisa para se manter mês a mês.

Para isso, relacione todas as suas despesas que o seu negócio tem, tais como:

  • impostos a serem pagos;
  • salário de funcionários;
  • aluguel, água, luz e internet;
  • pagamento de fornecedores;
  • demais gastos que podem impactar financeiramente o seu negócio.

Com todos esses custos levantados é possível saber exatamente qual montante precisa ter todos os meses para manter o seu negócio funcionando.

2. Analise quais despesas podem ser enxugadas

Uma vez reconhecendo quais são as despesas da sua empresa, é possível seguir para o próximo passo, que é identificar o que pode ser “enxugado”.

Por exemplo, se os seus colaboradores estão atuando em regime home office, pode solicitar à sua operadora a suspensão do serviço de internet temporariamente.

O mesmo vale para outras despesas fixas como água e energia elétrica que, de modo geral, permitem ao titular da conta suspender e retornar o serviço a qualquer tempo.

O objetivo com essa ação é encontrar maneiras de reduzir as despesas fixas sem que isso comprometa o funcionamento da sua empresa, o atendimento aos clientes, ou mesmo evitar que seja preciso demitir funcionários, caso tenha.

Por isso, os gastos que podem ser reduzidos devem ser avaliados de acordo com o perfil do seu negócio e do que precisa para se manter atuante.

Com relação aos impostos que precisam ser pagos mensalmente, o governo tomou algumas medidas a fim de ajudar os empreendedores neste momento de incerteza.

Por exemplo, o pagamento de alguns impostos pelas empresas tiveram prazo de vencimento prorrogado. 

Mas, se mesmo assim, você não conseguiu arcar com esses compromissos, ainda há mais uma atitude que pode tomar para ficar em dia.

O Simples Nacional, por exemplo, permite o parcelamento da dívida. Fazendo isso sua empresa não corre o risco de ser excluída dessa opção, nem de perder todos os seus benefícios.

Se esse é o seu caso, confira no artigo “Parcelamento do Simples Nacional: entenda como fazer” tudo que o precisa para se manter em dia com o Fisco.

3. Abra negociações com seus funcionários

As medidas provisórias também contribuíram para modificar legalmente o regime de trabalho, o pagamento dos funcionários, o recolhimentos do FGTS (Fundo de Garantia por tempo de Serviço) e diversos outros pontos relacionados.

Ainda que muitas delas já deixaram de valer por conta da retomada econômica, há algumas práticas adotadas no período mais intenso da quarentena que, ao que tudo indica, serão adotadas mesmo ao término da pandemia.

O home office, por exemplo, é um modelo de trabalho que será adotado por vários negócios — pesquisas apontaram que 73,8% das empresas brasileiras pretendem adotar definitivamente essa forma de atuação.

Dependendo do seu ramo de atuação, essa pode ser uma alternativa para reduzir gastos, evitar demissões e, consequentemente, manter a saúde financeira da sua empresa.

4. Negocie com os seus clientes

Uma das dicas para o sucesso nos negócios em períodos de incerteza é saber como se relacionar com os seus consumidores. 

O objetivo principal aqui é saber como alcançar o cliente e torná-lo fiel agora e após a pandemia.

Para isso, é preciso entender que o seu cliente está passando por uma situação bem semelhante à sua: de incerteza quanto ao futuro financeiro.

Muitos, inclusive, podem ter sido demitidos durante a crise, mas, ainda assim, precisam dos produtos e/ou serviços oferecidos por sua empresa.

Considerando isso, é interessante ponderar sobre as suas margens de lucro. 

Por exemplo, talvez neste momento seja preciso diminuir a sua lucratividade, oferecer descontos ou mesmo preços menores ao cliente para continuar a atendê-lo.

Parcelamentos em um número maior também pode ser um caminho interessante a seguir dentro desse cenário.

Ainda que a sua receita seja um pouco comprometida com ações como essas, é preciso considerar que, mesmo assim, é uma forma de ter dinheiro entrando em caixa.

Além disso, é uma boa maneira de fidelizar os clientes, pois, quando isso passar, ele se lembrará de tudo o que a sua empresa fez por ele.

5. Converse com os seus fornecedores

Lembra que falamos sobre reduzir algumas despesas fixas da sua empresa para manter a saúde financeira durante este período? 

Pois então, sabemos que há alguns contratos que são essenciais para o funcionamento do seu negócio e, por isso, não podem ser suspensos ou cancelados.

Dependendo do segmento, os fornecedores são fundamentais para que a empresa tenha produtos e serviços para comercializar.

Além disso, há o pagamento do aluguel do ponto comercial, empréstimos e financiamentos que foram feitos antes da pandemia etc.

Se qualquer um desses pontos da sua empresa foi afetado, a melhor alternativa é conversar os seus fornecedores e tentar um acordo que fique bom para todos.

Assim como os seus clientes estão passando por momentos financeiros difíceis, seus fornecedores também podem estar, dependendo do porte deles.

Nessa hora, contar com a empatia é uma das maneiras de manter os pequenos negócios funcionando.

No artigo “Coronavírus: como negociar contratos com fornecedores?” você verá as melhores dicas de como negociar com os seus fornecedores em tempos de crise.

6. Descubra como pagar menos impostos

Certamente, o pagamento dos impostos é uma das atribuições que mais aflige os empreendedores depois que abrem a empresa. 

Porém, a sonegação de impostos é uma atitude que não deve, de forma alguma, ser cogitada.

É importante lembrar que sonegar impostos com a intenção de não pagar ou pagar menos tributos é crime, de acordo com a Lei nº 4.729 de 14 de julho de 1965.

Assim, a melhor maneira de reduzir as taxas tributárias da sua empresa é utilizando uma estratégia denominada Elisão Fiscal.

A Elisão Fiscal é um planejamento fundamentado e de acordo com as leis que ajuda a reduzir os impostos que a sua empresa precisa pagar, sem incorrer no erro de sonegação fiscal.

Uma Elisão Fiscal eficiente permite:

  • reduzir a base de cálculo de impostos;
  • postergar pagamentos sem multas e sem infringir as legislações;
  • evitar fatores que geram tributos.

Ações como ter um bom planejamento e escolher o regime tributário certo para o seu negócio faz toda a diferença nos valores que serão pagos. 

Assim, entre as dicas para o sucesso nos negócios em períodos de incerteza, encontrar maneiras legais de reduzir os seus impostos é uma delas.

Converse com o seu contador e, juntos, encontrem a melhor maneira de colocar a Elisão Fiscal em prática no seu negócio.

live-contabilizei-visa-homem-feliz

Como estar no topo da sua categoria: dicas práticas para ter sucesso sendo pequeno

Como dito no início deste artigo, dicas para o sucesso nos negócios em períodos de incerteza são sempre bem-vindas, especialmente agora que diversas empresas estão retomando suas atividades.

Considerando isso, veja algumas ações que você pode colocar em prática para se destacar dos seus concorrentes.

1. Se ajuste às necessidades dos seus clientes

O comportamento do consumidor mudou por conta da pandemia. Devido ao risco de contágio alguns setores sofreram bastante, porém, outros foram impulsionados.

Considerando isso, a melhor forma de manter a sua empresa atuante e lucrativa é se ajustando às necessidades dos clientes.

Por exemplo, se antes o público ia até a sua empresa adquirir os seus produtos e/ou serviços, no momento atual, muitos esperam que você vá até eles.

Atendimento on-line e sistema de delivery são boas ações para melhorar a experiência dos clientes, mantê-los fiéis à sua empresa e, assim, garantir a sua lucratividade.

2. Divulgue a sua empresa

E já dizia o velho ditado “quem não é visto, não é lembrado”. Por isso, o marketing se tornou ainda mais essencial neste período.

A internet se tornou uma forte aliada durante a quarentena para serviço, lazer e aquisição de produtos e serviços.

Por isso, é bem importante que a sua empresa esteja presente no mundo virtual, seja nas redes sociais, criando um site, um blog, fazendo anúncios patrocinados etc.

3. Aumente o faturamento com ações de parceria

Da mesma maneira que você está procurando formas de se sair bem da crise, diversos outros micro e pequenos empreendedores também estão.

Fazer parceiras pode ser uma excelente maneira de crescer e, ao mesmo tempo, ajudar o outro a crescer.

Dentro dessa ideia, você pode procurar negócios que complemente o seu e, juntos, criar ações que tragam novas e melhores experiências para o público que têm em comum.

4. Pense no futuro

Vai passar! Essa é uma frase que todos precisam ter em mente. Em algum momento, de alguma forma, a pandemia do coronavírus vai acabar e é preciso se preparar para o novo cenário que surgirá.

Aqui, é importante considerar que muitos comportamentos atuais podem continuar ao término da quarentena, por exemplo, a aquisição de produtos e serviços via internet.

Por isso, é preciso pensar no futuro e preparar a sua empresa para o novo comportamento do consumidor.

Programas voltados para micro e pequenas empresas

Neste momento de incerteza, diversas grandes empresas estão criando ações para ajudar os micro e pequenos empreendedores.

Um exemplo é a Visa, com o programa “Vai de Visa / Compre do Pequeno”. Uma das iniciativas dessa ação é ajudar as micro e pequenas empresas a divulgarem os seus negócios.

Em parceria com diversas outras empresas, a Visa auxilia quem quer começar a vender on-line e, dessa forma, se manter ativo mesmo durante a pandemia.

Uma dessas parcerias foi firmada com a Contabilizei, a maior contabilidade online do Brasil e pioneira na digitalização de serviços contábeis.

A Visa com a Contabilizei estão oferecendo 2 meses grátis no plano anual de contabilidade on-line.

Como benefício do cartão Visa, os empreendedores terão acesso a diversos serviços da Contabilizei. Será possível, por exemplo:

  • abrir empresa;
  • emitir boletos para cobrança de serviços;
  • obter Certificado Digital;
  • contar com suporte de contadores;
  • receber atendimento personalizado via chat, WhatsApp e telefone.

Assista a Live Contabilizei + Visa: Resultados de sucesso para PMEs em períodos incertos

Confira como se beneficiar da parceria Visa e Contabilizei neste momento de incerteza!

Contabilizei

A Contabilizei é líder em abertura de empresas no Brasil e mantém esse blog para levar conteúdo de qualidade aos pequenos empreendedores.

Deixe um comentário

avatar