Empreendedorismo Digital: O que é? Dicas e exemplos

| Atualizado em 28/04/21 | 12 minutos de leitura

Não é fácil pensar em empreender neste momento, no qual quem consegue prefere manter o distanciamento social, evitando comércios lotados, salas de aula, e até mesmo festas e eventos.

Mas você conhece o empreendedorismo digital? Olha, este é o modelo que está bombando agora, que atende a todos os protocolos de segurança para o resguardo da saúde das pessoas e está conquistando as multidões.

Antes mesmo da pandemia já era uma vertente em crescimento: porque você gastaria seu tempo indo até o banco pagar uma conta, se pode pagá-la de forma virtual? Na mesma linha, muita gente considera que atividades do dia a dia, antes executadas presencialmente, podem passar sem problemas para o ambiente virtual, inclusive a sua contabilidade, não é mesmo?

Confira conosco do que se trata o empreendedorismo digital e como fazer para entrar neste mercado crescente – muitas vezes por meio de uma atividade que você já conhece e pratica fora da internet.

O que é o empreendedorismo digital?

Empreendedorismo digital é a iniciativa que busca implantar um negócio em que as ações sejam virtuais: além da operação comercial funcionar pela internet, o produto ou serviço também é entregue em formato digital, como cursos on-line, e-books ou shows realizados através das lives.

Como todo o empreendedorismo, é necessário ter em mente uma ideia de negócio para começar a pensar no que será o futuro negócio. 

Atualmente temos muitos exemplos de empreendedorismo digital acontecendo, uma vez que as atividades presenciais ficaram em segundo plano em função da pandemia do Novo Coronavírus. Shows online, exposições de tradicionais museus por meio virtual, até mesmo passeios pelas grandes cidades utilizando ferramentas de computação estão movimentando o universo da cultura, por exemplo, um dos mais paralisados pela necessidade do isolamento social.

Já mais tradicionais, mas também muito procurados, são os cursos e palestras pela internet. Herdeiros de tradições anteriores da educação à distância, os métodos captaram o público que já utilizava outros meios de comunicação para fazer formações sem a necessidade de estar presente nas salas de aulas e aproveitaram o avanço dos recursos para oferecer materiais que realmente encantam os alunos – muitas vezes mais engajadores do que o professor no presencial.

empreendedor-digital-homem-tablet

3 razões para ser um empreendedor digital 

1. É a melhor prática para o momento – e para o futuro

Como já falamos e todo mundo sabe, ainda não é certo o momento em que fará efeito a vacinação contra o Novo Coronavírus – e é ainda mais indefinido o momento em que as pessoas de fato se sentirão seguras para fazer as atividades como faziam antes da pandemia, o que pode não ocorrer porque as mudanças as fizeram suprir as necessidades de outras formas. 

Além disso, o modelo de negócios é apontado por especialistas como o modelo do futuro, uma vez que a migração dos diversos tipos de atividades econômicas para o formato digital vem acontecendo, de forma gradual. Se pensarmos historicamente, muitas atividades que fazemos corriqueiramente hoje utilizando a tecnologia precisavam de muito mais tempo empregado para acontecerem – do envio de uma simples correspondência, que passou para o e-mail, até a compra de supermercado, que você pode receber na porta de casa.

2. É o tipo de negócio que mais cresce

Segundo o estudo “O E-commerce na Pandemia de 2020”, cada semana de quarentena equivale a uma semana de Black Friday em relação ao número de pedidos no formato on-line – o período apurado indicou um crescimento de 145% no comércio eletrônico.

Pelo movimento das vendas pela internet já se percebe que mesmo quem não tinha tanta intimidade com a tecnologia encontrou seu caminho – e esse movimento ajuda os empreendedores digitais. Se antes poucos museus ou grupos de artistas pensavam em exposições virtuais, até porque grande parte do público participante não gostava do modelo, agora tornou-se uma saída não só viável mas que se apresenta para ficar – será certamente somada às iniciativas presenciais daqui para a frente.

3. Há muito espaço para inovar

Quando falamos em educação à distância, por exemplo, havia um enorme tabu em migrar escolas de educação fundamental e mesmo as de ensino médio –  a aceitação sempre foi melhor no caso do ensino de adultos, cursos superiores ou técnicos. O movimento de 2020, no entanto, forçou a sociedade a aceitar que a forma digital era a única possibilidade para dar seguimento ao ano letivo, e com isso, abriu um enorme leque de possibilidades para esse público. 

É sobre isso que estamos falando quando dizemos que há espaço para inovação: muitos tipos de atividades foram se adaptando ao formato digital, mas talvez a migração ainda não tenha ocorrido da melhor maneira. Talvez você seja aquela pessoa que visualizará a inovação que fará toda a diferença. Quem sabe?

O que você precisa para ser um empreendedor digital? 

O pilar do empreendedorismo digital é conhecer, de forma clara, o funcionamento da tecnologia. Isso não quer dizer, de modo algum, que você precisa ser programador, saber todo o funcionamento dos sistemas ou ser especialista em informática. Você precisa conhecer, essencialmente, a forma como o cliente estará em contato com o seu produto – seja lá como for o ambiente por trás do negócio. 

Por exemplo, se você monta uma loja virtual de roupas, você será quem dirá como as peças são apresentadas, como deve funcionar o provador virtual, o que você pretende para o visual do seu site, etc. Você contratará alguém para criar os ambientes virtuais, mas é você quem tem que pensar no cliente e saber o melhor para o seu negócio.

Também é preciso observar a si mesmo para montar um negócio: algumas características do empreendedor formam um perfil de atuação o qual você deve analisar se possui ou se precisará desenvolver. Entre as que farão diferença para um negócio digital estão a capacidade de buscar informações e, claro, a persistência. 

Salientamos aqui a busca de informações justamente porque é um mercado novo e muito ágil, as novidades aparecem a cada minuto – literalmente. Ter conhecimento do que está ocorrendo, mesmo que em outros países, pode ser crucial para que o desenvolvimento do que você está propondo seja bem recebido – e não fique ofuscado por alguma novidade recém tirada da cartola de alguém.

Persistência é uma das mais importantes características de quem tem um negócio, e o mesmo vale para as empresas digitais. É improvável que ao ter uma ideia inovadora, você acerte na primeira tentativa após colocá-la em prática, então não entre no negócio com essa mentalidade. A melhor forma de encarar é dando um passo de cada vez, testando e recomeçando, se preciso, até acertar o caminho. 

empreendedor-digitalpessoas-notebook

Dicas para ter sucesso no empreendedorismo digital

Nossa primeira dica para ter um negócio digital de sucesso é planejamento! Seja lá qual for o tipo de negócio que você estiver montando, se a empresa for individual ou não, é muito importante planejar realmente o início do negócio (claro que depois precisa continuar). Pense sobre quais tipos de produtos você quer oferecer, sobre quem são os clientes em potencial, como manter contato com esses clientes, o que será seu diferencial, entre outras questões.

Gestão é outra palavra que não pode sair do vocabulário de quem está à frente de uma empresa. São muitas questões com as quais você precisa lidar, e algumas vezes esses assuntos não faziam parte do seu dia a dia antes de empreender. Há opções de ferramentas que podem dar uma mão, facilitando tarefas de gestão e possibilitando que você possua tempo hábil para focar em ações que estejam no foco central do negócio.

Vantagens do empreendedorismo digital

Entre as vantagens do empreendedorismo digital está o baixo custo de investimento inicial – o que vale para quase todos os casos. Embora você possa precisar investir em equipamentos e no desenvolvimento de materiais, softwares e layouts, o custo ainda é menor do que implantar uma empresa que precise de um ponto de vendas estratégico, muitos colaboradores e ainda por cima algum tipo de estoque físico. 

Há casos de empreendimentos digitais em que somente o empreendedor e seu computador compõem o ambiente de trabalho – e pode funcionar muito bem.

Outra questão é a abrangência dos negócios digitais: mais pessoas podem encontrar o seu produto ou serviço, e todas elas podem acessar – mesmo que estejam do outro lado do mundo. É claro que você precisará definir um foco comercial para buscar seu público, mas há essa grande potencialidade de expansão – que é o que se diz quando uma startup tem potencial de crescimento exponencial: o mundo é o limite.

Como escolher o melhor nicho no mercado digital

A gente sempre recomenda que a pessoa escolha uma atividade econômica que tenha a ver com seu perfil. Não adianta saber que uma empresa de cursos de artes on-line está cheia de clientes e por isso querer montar um negócio parecido na sua cidade se você não está ligado a este mercado – o gosto pessoal influi, sim, no sucesso da empresa. 

Olhando por este ângulo, então, o melhor nicho é aquele com o qual você tem familiaridade e interesse. Você irá viver a empresa 24 horas por dia – especialmente no mercado digital – então é essencial que o negócio tenha vinculação com seu estilo de vida.

Por outro lado, sendo você uma pessoa muito aberta a desafios e querendo começar mesmo do zero – disposta a fazer muitos cursos de aprimoramento para conhecer bem qualquer área que esteja em expansão, podemos citar algumas tendências: 

  • programação e desenvolvimento em TI  – sim, os profissionais estão empreendendo e comercializam serviços digitais; 
  • marketing digital – que é o boom de toda a área de comunicação, fornecendo estratégias e materiais para fazer uso do espaço digital na divulgação das marcas; 
  • produção de conteúdos diversos – que está atrelado ao marketing digital, mas não somente. Vai desde vídeos, áudios, layouts, textos, etc. – a gama é grande.
empreendedor-digital-maos-tablet

Monetização no empreendedorismo digital

Em geral, a forma de trabalho escolhida para os empreendedores digitais recebe recursos ou através da venda de algum produto ou serviço diretamente para o cliente final, ou através de contratos e projetos de tempo determinado. Profissionalmente, a grande maioria dos profissionais podem ser considerados autônomos ou freelancers, embora muitos tenham optado por abrir empresa para que seus rendimentos sofram menor tributação.

Aqueles que utilizam as redes sociais para fazer dinheiro já passam por outro processo, que envolve receber dinheiro diretamente dessas redes, como é o caso do YouTube. Há inclusive alguns tipos de atividade econômica incluídas na listagem MEI – Microempreendedor Individual – que permitem a atuação neste ramo, o que significa que o recebimento do dinheiro virá com o recolhimento de impostos menores. 

Possibilidades de atuação para quem quer empreender online

Algumas atividades já estão dando certo para quem quer empreender online, mas isso não significa que a criatividade e a abertura de uma empresa totalmente inovadora não sejam um caminho certo. O e-commerce é uma tendência, isso já falamos certo?! Então vamos a outras.

Entre as possibilidades que já se pode encontrar neste mercado, estão os produtores de conteúdo. E-books, aulas em vídeo, áudios, podcasts, vídeos sobre temas diversos – o material é vasto. É só pesquisar que você encontrará algum tipo de conteúdo sobre a grande maioria dos temas. Mas mesmo que já exista bastante atuação neste ramo, talvez seu conhecimento em algum assunto específico possa ajudá-lo a ser referência – e isso pode fazer toda a diferença.

Outra função que está em alta é a possibilidade de se tornar um influenciador digital, que inclui também a ideia de afiliado – a gente explica. O influenciador é aquela pessoa que já conquistou uma larga gama de seguidores nas redes sociais, seja lá por qual motivo for – pode ser esportista, ator, humorista, ou mesmo alguém simples que mostra as reformas que fez na casa, uma pessoa que ensina português – você encontrará influenciadores em todos os nichos. Essa pessoa recebe dinheiro direto de plataformas como YouTube, mas grande parte da renda vem através de merchandising, onde são apresentados produtos e serviços que estão atrelados aos conteúdos do influenciador. Os afiliados, então, são aqueles que recebem comissão pela venda de produtos e serviços de terceiros através da sua influência online. 

Ideias de empreendedorismo e inovação

No ambiente das empresas digitais, a inovação e o empreendedorismo andam lado a lado. Enquanto o empresário está começando uma empresa sobre um assunto, identifica oportunidade de inovar em outro espaço, e muitas vezes abre uma nova empresa para investir justamente neste desdobramento. 

Isso porque a inovação faz muito sentido no ambiente virtual: quando as coisas começam a ser digitais, começam a aparecer novos modelos. Por exemplo, podemos falar da ida ao supermercado virtual – onde já houve projetos com prateleiras virtuais como as do supermercado presencial, mas a ideia ficou em segundo plano quando se percebeu que é muito mais fácil utilizar a já conhecida busca por produtos diretamente pela digitação do item. 

É como já falamos antes: o ambiente é de inovação, com testagem e erros, até que se acerte o passo para algum novo patamar, e daí se segue. A porta está aberta para aqueles que aceitem o desafio.

Quer ajuda para abrir uma empresa ou ter um CNPJ?

A Contabilizei é líder em abertura de empresas, deixe seus dados e nossos especialistas entrarão em contato.





TUDO CERTO!

Recebemos suas informações, logo nossos especialistas entrarão em contato.

Perguntas Frequentes:

Como começar no empreendedorismo digital?

Para começar no empreendedorismo digital é preciso conhecer o funcionamento da tecnologia. Você não precisa ser programador, mas você precisa conhecer a forma como o cliente estará em contato com o seu produto – seja lá como for o ambiente por trás do negócio.

Quais os tipos de Empreendedorismo Digital?

Entre as principais iniciativas de empreendedorismo digital estão a oferta de cursos, palestras, conteúdos digitais educacionais ou de entretenimento. Mas em todos os nichos e segmentos há possibilidade de existir negócios exclusivamente no ambiente online – na cultura, por exemplo, já são ofertados shows e visitas guiadas pelo computador.

Qual a importância do empreendedorismo digital?

Devido às dificuldades de agrupamento presencial, por conta da Pandemia da Covid-19, aumentou a relevância das ações ofertadas de forma digital, uma vez que promovem o relacionamento seguro entre as pessoas. Mesmo fora deste tempo de restrições, a facilidade de acessar as atividades de qualquer lugar no mundo são muito atrativas para um público cada dia maior – trata-se de facilitar o uso de produtos e serviços.

O que é preciso para virar um empreendedor?

É muito importante planejar o início do negócio. Pense sobre quais tipos de produtos você quer oferecer, sobre quem são os clientes em potencial, como manter contato com esses clientes, o que será seu diferencial, entre outras questões. Elaborando esse plano de negócios, você encontrará as etapas a serem seguidas para sua empresa sair do papel.

Qual é a importância do marketing digital?

Se o seu negócio será digital, de que outra forma seria a aproximação com o cliente? A importância do marketing digital para negócios online é a mesma daquela vitrine de rua onde passam milhões de pessoas: é através do marketing digital e suas ferramentas que sua empresa será conhecida e terá faturamento.

Guilherme Soares

Escrito por:

Guilherme Soares

Guilherme é engenheiro formado pela Universidade de São Paulo com mestrado em administração de empresas pela London Business School. Guilherme atuou como consultor de estratégia de negócios na Bain & Company e liderou áreas de estratégia comercial e produtos na Latam Airlines Cargo e Cielo. Iniciou na Contabilizei em 2018.

Deixe um comentário

avatar