Gestão e Negócios

Como preparar o ambiente de trabalho e prevenir o coronavírus

Atualizado em 28 ago 2020

As empresas que estão mantendo suas atividades durante a quarentena pelo coronavírus precisam adotar medidas para proteger funcionários e clientes. Além de orientar sobre a maneira correta de higienizar as mãos, é preciso fornecer produtos adequados para isso (como o álcool em gel 70%), garantir a distância mínima de um metro entre as pessoas presentes no local e outras ações de prevenção contra a Covid-19, baseadas nas orientações da OMS.

Para você que precisa trabalhar durante a quarentena do coronavírus, sabe como deixar seu ambiente de trabalho livre de contaminação?

Até 12 de abril de 2020, o Brasil havia registrado 22.169 casos confirmados do novo coronavírus. A taxa de natalidade atual no país representa 5,5%, com 1.223 óbitos até a data informada.

A Covid-19, doença respiratória causada por esse vírus, foi considerada uma pandemia pela OMS (Organização Mundial da Saúde) em 11 de março de 2020. Desde então, todos os países afetados estão tomando medidas para evitar sua proliferação

O isolamento social tem se apresentado uma das ações mais eficazes para isso. Porém, sabemos que nem todo profissional pode ficar em casa durante esse período.

Os considerados serviços essenciais, e outros segmentos liberados para atuarem com restrições, precisam ter ações para preservar a saúde de seus colaboradores e clientes.

Higienização adequada do local e ambientes arejados são apenas algumas delas. Veja agora as demais orientações.

CTA Abertura V2 branco B

Preparando o local de trabalho durante a pandemia de coronavírus

Nem todas as empresas fecharam suas portas totalmente durante o período de quarentena pelo coronavírus. 

Algumas optaram pelo regime home office, o qual permite que seus colaboradores continuem exercendo suas funções de casa. Outras estão funcionando com restrições, por exemplo, portas fechadas, sistema de entregas e/ou atendimento somente com agendamento.

Entre os segmentos que continuam na ativa estão:

  • serviços essenciais (água, luz, gás e telecomunicações);
  • supermercados;
  • farmácias;
  • bancos;
  • lotéricas;
  • restaurantes e lanchonetes (apenas na opção delivery);
  • pet shops e clínicas veterinárias;
  • assistências técnicas; 
  • oficinas mecânicas;
  • lojas de material de construção;
  • clínicas e consultórios médicos e odontológicos.

Aqui, vale lembrar que a permissão, ou não, de atividade pode variar de região para região, de acordo com o decreto vigente em cada estado.

Independentemente dessas diferenças, quem precisa trabalhar deve tomar todos os cuidados necessários para evitar o contágio pelo coronavírus, seja durante o trajeto até a empresa, seja no local de trabalho.

Veja abaixo as principais orientações que constam no documento emitido pela OMS sobre como prevenir a Covid-19, e outras infecções, nos ambientes corporativos.

Promova a higienização das estações de trabalho

preparar o ambiente de trabalho para prevenir coronavírus lavando as mãos

Além da transmissão direta de uma pessoa contaminada à outra, as superfícies estão entre os principais meios de propagação do coronavírus.

Por isso, é essencial que todos os itens que compõem as estações de trabalho sejam higienizados regularmente com o auxílio de um pano e desinfetante.

Nessa limpeza devem entrar todas as superfícies tocadas constantemente, tais como:

  • mesas; 
  • cadeiras;
  • telefones;
  • teclados de computadores. 

Incentive e oriente sobre a lavagem correta das mãos

A lavagem correta, e constante, das mãos tem sido uma das orientações mais frisadas na luta contra a Covid-19.

Por esse motivo, é essencial que as empresas não apenas disponibilizem álcool em gel 70% para funcionários e clientes, mas que também orientem sobre a maneira correta de fazer a higienização.

A OPAS (Organização Pan-Americana da Saúde) orienta que a assepsia com esse produto deve ser feita da seguinte forma:

  • após depositar nas palmas das mãos quantia suficiente da substância para realizar a higienização, esfregue uma na outra;
  • em seguida, coloque a palma de uma mão sobre o dorso da outra, entrelace os dedos e friccione;
  • inverta as mãos e repita o processo;
  • novamente coloque palma contra palma, mas agora esfregue uma contra a outra com os dedos entrelaçados;
  • o próximo passo consiste em fazer uma semiconcha com as mãos e encaixá-las, de modo que a palma de uma esfregue o dorso dos dedos da outra;
  • em seguida, limpe os polegares, cobrindo o da mão esquerda com a direita e fazendo movimentos circulares para a higienização;
  • inverta as mãos e repita essa etapa, lavando assim o outro polegar;
  • para finalizar, friccione as pontas dos dedos e unhas na palma da mão oposta, em movimentos circulares.

Todo esse processo deve levar entre 20 a 30 segundos.

A higienização das mãos com água e sabonete é tão indicada e eficiente quanto. Deve ser feita sempre que houver essa possibilidade.

Para essa forma de assepsia, repita todas as etapas da limpeza com álcool em gel 70%, mas finalize:

  • enxaguando bem as mãos para retirar o sabonete;
  • enxugando com o auxílio de um papel-toalha descartável.

O processo de lavagem com água e sabonete deve levar, aproximadamente, de 40 a 60 segundos.

Caso a torneira utilizada para essa lavagem seja de abertura e fechamento manual, use sempre um pedaço de papel para acioná-la e fechá-la.

Fonte: OPAS Brasil

Esclareça sobre a higiene respiratória

As gotículas expelidas pela tosse ou espirro de pessoas contaminadas é a principal forma de contágio da Covid-19, seguida do contato com objetos ou superfícies que receberam essas substâncias.

Por conta disso, é primordial se atentar à higiene respiratória, que consiste em:

  • sempre que tossir ou espirrar cobrir a boca e o nariz com um lenço de papel, descartando-o logo em seguida;
  • caso não tenha esse recurso no momento, utilizar o antebraço (região interna do cotovelo) para cobrir boca e nariz;
  • evitar tocar o rosto com as mãos não lavadas;
  • fazer a higienização correta das mãos e do braço logo após.

Para contribuir com essas ações, as empresas devem disponibilizar a funcionários e clientes lenços de papel e lixeiras com tampa para o descarte correto desse material.

Além disso, o uso de máscaras também é indicado, especialmente para quem lida diretamente com o público.

Verifique a real necessidade de viagens

Viagens, ainda que a negócios, é outra atividade que está sendo incentivada a ser temporariamente suspensa.

Para esse caso, é essencial que a empresa avalie o custo-benefício do deslocamento do profissional, bem como alternativas, como realização de videoconferências ou reagendamento para data futura.

Porém, se a viagem realmente for imprescindível, devem ser tomadas as devidas precauções:

Antes

Funcionários que possuem doenças pré-existentes e crônicas (como respiratórias, problemas cardíacos e diabetes) devem ser poupados de viajar, bem como os acima de 60 anos, por serem considerados parte do grupo de risco.

Verifique ainda como está a situação atual do local para onde o funcionário irá se deslocar com relação ao avanço do coronavírus, e somente o envie se houver condições e garantia de retorno.

Ofereça todas as orientações necessárias para que o contágio seja evitado e providencie os materiais necessários para isso, como álcool em gel 70% e máscaras.

Durante

Frise as diretrizes sobre a lavagem constante das mãos, bem como a de manter, pelo menos, um metro de distância de outras pessoas. Também saliente a importância de seguir as determinações da autoridade de saúde local

O funcionário também deve ser orientado a como proceder, e com quem entrar em contato, caso tenha algum problema durante a viagem, ou venha a se sentir mal.

Depois

Ao retorno, é importante que o colaborador seja acompanhado por, pelo menos, 14 dias (tempo de incubação do vírus). 

Nesse período, sua temperatura deve ser verificada duas vezes ao dia e, se apresentar 37,3º ou mais, além de tosse leve, deve ser colocado em quarentena, em sua casa.

Durante esse isolamento é importante que ele também evite contato direto com os familiares, procurando, sempre que possível, se manter em um cômodo isolado.

A OMS também indica que o departamento de saúde pública local seja informado sobre o quadro, a fim de fazer a notificação de um possível novo caso de Covid-19.

preparar o ambiente de trabalho para prevenir coronavírus limpando superfície

Outras ações que devem ser tomadas

Ainda que um funcionário não tenha viajado, mas apresente sintomas compatíveis com o coronavírus, a orientação é para que esse permaneça em casa. Esse afastamento é fundamental para evitar que outros profissionais sejam contaminados, bem como o público.

Somado a tudo isso, é indicado:

  • manter os recipientes de álcool em gel sempre abastecidos;
  • criar comunicações internas (pôsteres, cartazes, cartilhas etc) informando o que é coronavírus, como é o contágio e o que fazer para evitar, sempre usando como base fontes seguras;
  • promover o revezamento das equipes, a fim de evitar que muitas pessoas compartilhem de um ambiente ao mesmo tempo;
  • manter os locais de uso comum higienizados e com boa circulação de ar;
  • evitar reuniões presenciais, dando preferência para conversas virtuais;
  • verificar quais funções podem ser desempenhadas home office e direcionar os colaboradores para atuarem dessa forma;
  • criar ações que garantam a segurança dos clientes em lugares que mantêm o atendimento ao público, como filas que preservem, pelo menos, um metro de distância entre uma pessoa e outra, atendimento somente mediante agendamento e outras.

Entenda mais sobre o coronavírus

Muito tem se falado sobre o coronavírus e as formas de evitar o contágio. Porém, não é raro encontrar pessoas que ainda têm dúvidas sobre o assunto.

Assim, a melhor maneira de evitar medidas equivocadas, tanto para você e seus familiares quanto para os seus funcionários, é buscando orientações em fontes seguras.

Veja abaixo alguns esclarecimentos prestados para OPAS/OMS que separamos para lhe ajudar neste momento.

Origem e a evolução do coronavírus

O primeiro alerta à Organização Mundial de Saúde sobre uma nova doença foi feito em 31 de dezembro de 2019, pela China, por conta de diversos casos de pneumonia que surgiram na cidade de Wuhan, província de Hubei.

Após uma semana dessa informação, o país confirmou a identificação de um novo tipo de coronavírus. Trata-se de um novo vírus, pois, anteriormente, outros já haviam sido identificado entre os humanos.

Para esse atualmente identificado, deu-se o nome de SARS-CoV-2, sendo o então responsável pela Covid-19. 

Inicialmente, o surto provocado pelo coronavírus foi considerado pela OMS uma Emergência de Saúde Pública de Importância Internacional. 

Esse alerta, que é considerado o de nível mais alto, foi dado com o objetivo de gerar uma coordenação, cooperação e solidariedade global para interromper a proliferação do vírus.

Devido o coronavírus ter atingido inúmeros países, a Organização Mundial de Saúde decretou, então, tratar-se de uma pandemia, termo utilizado para especificar doenças que atingem diferentes regiões (países, continentes).

Formas de contaminação

Como já mencionado, a Covid-19 é uma doença respiratória causada pelo coronavírus, sendo sua principal fonte de transmissão de pessoa contaminada para outra sadia, por meio da tosse e/ou do espirro. 

O contato com superfícies contaminadas, como maçanetas, corrimões etc, seguido do ato de levar a mão sem higienização adequada ao rosto, também causa a contaminação.

Sintomas da Covid-19

Os primeiros sintomas tendem a aparecer entre 1 a 12 dias após exposição ao coronavírus, e os mais comuns costumam ser:

  • tosse seca;
  • cansaço;
  • febre baixa (até 37,3º).

Há pacientes que apresentam outras manifestações, tais como:

  • diarreia;
  • dores pelo corpo;
  • dor de garganta;
  • corrimento ou congestão nasal.

Em casos mais graves, além desses sintomas, a Covid-19 pode evoluir para febre alta, pneumonia e dificuldade de respirar.

Porém, existem também as pessoas assintomáticas, ou seja, aquelas que ainda que estejam infectadas, não apresentam qualquer sintoma. Aqui, vale salientar que, mesmo nessa condição, elas podem transmitir o vírus.

Cuidados especiais

Todas as pessoas devem se cuidar para evitar o contágio pelo coronavírus. No entanto, as consideradas pertencentes ao grupo de risco, ou seja, aquelas mais propensas a terem complicações caso sejam infectadas, devem estar ainda mais atentas. São elas: 

  • pessoas acima dos 60 anos;
  • portadores de doenças crônicas pré-existentes, como as do coração, diabetes, pressão alta e outras.

Tratamento

Ainda não há um tratamento definido para a doença, nem vacina. O protocolo de cuidados consiste em tratamento dos sintomas e, em casos graves, internação para oxigenação suplementar e ventilação mecânica.

Atualmente, segundo a Organização Mundial de Saúde, os quadros que evoluem representam 1 a cada 6 pessoas, e têm atingido principalmente os pacientes pertencentes ao grupo de risco. 

Porém, a boa notícia é que a Covid-19 tem cura. Também de acordo com a OMS, cerca de 80% das pessoas conseguem se recuperar sem qualquer tratamento especial.

Conte com a Contabilizei durante este período

Estamos vivendo um momento sem precedentes e, para que todos consigam sair bem dessa fase, é fundamental que cada um faça a sua parte

Uma das melhores maneiras de conseguir isso é respeitando e seguindo as orientações das autoridades de saúde.

A Contabilizei, contabilidade on-line, está junto com você também neste momento!

Por isso, estamos desenvolvendo uma série de conteúdos com orientações que tratam sobre o cuidado com a sua saúde e dos seus funcionários, mas também sobre a saúde do seu negócio.

Acesse o nosso Portal de Notícias — Impacto do coronavírus nas empresas de descubra todas as medidas que estão sendo lançadas para que você possa manter o funcionamento da sua empresa durante e após este período de pandemia pela Covid-19.

Contabilizei

A Contabilizei é líder em abertura de empresas no Brasil e mantém esse blog para levar conteúdo de qualidade aos pequenos empreendedores.

Deixe um comentário

avatar