Como ganhar dinheiro vendendo coisas simples: 16 Dicas

| Atualizado em 18/05/22 | 12 minutos de leitura

Muita gente está procurando um espaço no comércio para fazer dinheiro. Aquele aposentado que recebeu um valor que serve como capital inicial, a dona de casa que está com os filhos criados e resolveu voltar à ativa, o empregado que deixou a carteira assinada para empreender. Os perfis são muitos, as propostas cada dia mais criativas.

E tem, sim, espaço para todo mundo! Ideias de pequenos negócios lucrativos não faltam. E o valor inicial para montar uma empresa nem precisa ser tão alto quanto alguns imaginam: dá para abrir negócio próprio por 1000 reais – sabia? Sem contar nas facilidades para a abertura de empresa – inclusive com serviço de contabilidade online.

Confira conosco neste artigo algumas dicas de coisas simples – bem do dia a dia mesmo – que são fonte de renda para quem tem habilidade em vendas. O primeiro passo é começar!

Como ganhar dinheiro vendendo coisas simples

Muitos objetos são considerados do cotidiano das pessoas – desde roupas, passando por alimentação, até móveis e utilidades domésticas. Basta identificar com o que você deseja trabalhar e aprender como abrir uma empresa (que é a coisa mais simples do mundo). Aqui preparamos uma lista de itens do que vender para ganhar dinheiro com pouco investimento:

1.Alimentos

Como todo mundo sabe, o comércio de alimentos requer algum talento para a produção do que será vendido, especialmente para começar um negócio desse tipo. E é importante dizer que, como toda empresa, nem só de cozinhar vai se ocupar o empreendedor: há ainda as etapas de gestão do negócio, que envolvem as finanças, as compras com fornecedores, e as vendas propriamente ditas. Mas sim, é um dos tipos de produto com maior aceitação pela clientela.

2.Roupas e Acessórios

Embora o momento de ficar em casa tenha deixado as vendas desse tipo mais estagnadas, muitos tipos de vestimentas fizeram com que a renda das sacoleiras continuasse existindo. São abrigos, roupas esportivas, pantufas, pijamas, meias: as pessoas estavam em casa mas ainda precisaram desses produtos. A retomada das atividades sociais impulsionou novamente este setor e o empreendedor pode identificar um nicho em que tenha vocação para atuar para colocar o negócio para funcionar. 

Quer ajuda para abrir uma empresa ou ter um CNPJ?

A Contabilizei é líder em abertura de empresas, deixe seus dados e nossos especialistas entrarão em contato.






TUDO CERTO!

Recebemos suas informações, logo nossos especialistas entrarão em contato.

3.Itens usados

Está muito na moda vender antigas roupas e acessórios que você não vai mais usar – e dá pra fazer disso um negócio. Arrecadar itens para comércio desse tipo não é difícil: sempre tem alguém querendo ganhar um espaço no armário. E dá para trabalhar ainda com outros produtos: móveis, eletrodomésticos, sobras de festas, eletrônicos. A criatividade é sua e a circulação de produtos usados é grande quando o poder de compra está reduzido. 

4.Pequenos móveis

O investimento na melhoria das residências também vem desse período de confinamento, quando todos perceberam como é importante manter o ambiente dos lares harmonioso, bem decorado e funcional. É por isso mesmo que o comércio de pequenos móveis é sim uma boa oportunidade: podem ser produtos fabricados artesanalmente, até mesmo por você, ou artigos de consumo fácil, como estantes ou nichos que tem uso variado. 

5.Personalizáveis

Com o aumento no número de eventos, os personalizáveis voltaram com toda a força. Além do nicho de festas, as datas comemorativas são interessantes para esse tipo de comércio, que compra itens comuns e de baixo custo mas entrega um valor agregado na personalização – que o cliente reconhece e paga por isso. Chinelos com nome gravado, copos com a idade do aniversariante, camisetas com fotos especiais – a indústria está a sua disposição para entregar todo o tipo de item que pode receber impressões e gravações.

6.Aulas, cursos e conteúdos particulares

nem só de produtos vive o comércio atual, há também serviços com bastante valor para os clientes. Quem já tem um histórico profissional que permite vender seu próprio conhecimento pode apostar nesse tipo de vendas: conteúdos que possam ser compartilhados com os clientes. O modelo dá para escolher, porque pode ser desde aulas particulares até conteúdos em formatos de e-books ou vídeos.

7.Acessórios Pet

nossa última sugestão nesta lista inicial são os acessórios Pet. Os bichos de estimação são considerados membros da família, e por isso mesmo as pessoas valorizam produtos que façam sentido para agradá-los. Novamente aqui cabe a criatividade do empreendedor para identificar se quer produzir os artigos ou mesmo adquiri-los para revenda. 

O que é mais fácil de vender?

Nossas dicas para abrir um negócio sempre levam em consideração a identificação do empreendedor com o projeto: é vital para o bom andamento da empresa que o principal envolvido com as atividades tenha interesse naquilo que desenvolve. 

É dessa mesma forma que se responde o que é mais fácil vender: aquilo com o que você se identifica mais será muito mais simples de trabalhar. É por isso que a maioria das vendedoras de roupas femininas são mulheres – elas conhecem as vantagens dos produtos, e podem concretamente exaltá-las. Se você tem gosto pela culinária, poderá ressaltar o diferencial da sua própria produção – e assim por diante. 

como-ganhar-dinheiro-vendendo-coisas-simples-pessoa-vendendo-online

3 ideias para ganhar dinheiro vendendo coisas simples na internet

A internet abriu um canal de vendas fantástico, e tem muita gente procurando o que vender pela internet. Através de redes sociais, muitos empreendedores encontraram seu nicho de mercado e acabaram criando até mesmo empresas gigantescas – a oportunidade está aí. Segundo a  44ª edição do WebShoppers, relatório elaborado pela Ebit Nielsen, os segmentos com maior número de vendas pelo meio digital são:

1.Moda e Vestuário

Mais de 40% dos itens contabilizados pela pesquisa nas transações online eram peças deste tipo. Aquele formato de vendas de porta em porta, onde a chamada sacoleira levava os itens para as clientes experimentarem e efetivava as vendas, migrou bastante para este modelo de comércio. A vendedora pode especializar-se em um segmento, como moda plus size ou calças jeans, e fazer uso de ferramentas digitais para divulgação dos produtos. A concretização da venda pode ou não ser digital: há formatos bastante simples para recebimento de valores, como o próprio pagamento por pix, que ajudam no começo do negócio. 

2.Saúde e beleza

Respondendo com importantes 13% do total dos artigos vendidos online, este setor é outra febre dos brasileiros. Cosméticos, eletroeletrônicos que facilitam os cuidados pessoais e mesmo itens com algum benefício social ou ecológico tem ganhado a rede. Se antes era muito difícil encontrar produtos voltados para determinados segmentos, como a beleza negra ou mesmo linhas veganas, hoje está cada vez mais claro que a logística nacional permite aos compradores escolherem produtos de qualquer região do país. E é por isso mesmo que a demanda é maior a cada dia: os consumidores estão percebendo os benefícios de deixar de lado grandes marcas para se engajar em modelos mais sustentáveis e mais alinhados com seus valores.

3.Acessórios

O setor responde por quase 13% do montante também. Assim como o comércio de vestimentas, a venda de acessórios é muito procurada porque o consumidor percebe que as compras online podem sair mais em conta do que uma aquisição em lojas físicas. E é essa diferença de preço que atrai, mas não é o que fideliza. Quer dizer: sim, você pode montar uma loja online com semijoias de qualidade duvidosa e ganhar algum dinheiro no começo, mas se investir em um produto de excelência pode conquistar clientes por um longo período – e rentabilizar a empresa. 

3 ideias para ganhar dinheiro vendendo coisas simples na rua

As ruas parecem um espaço um tanto desqualificado para pensar em vender um produto com o qual se pretenda realmente manter uma renda, mas não é bem assim. Há espaços bem interessantes – como as feiras em praças ou calçadas de lojas – que podem ser um ponto de vendas para você. Confira alguns produtos que fazem sentido nesses espaços: 

1.Alimentos

Você com certeza já esteve em um estacionamento de Food Trucks, não é mesmo? Antes do período de confinamento, esse era um dos programas mais frequentados por uma série de consumidores – e agora está de volta. Um carro desses pode lhe render um bom dinheiro, sabendo encontrar pontos onde haverá movimento para gerar boas vendas. Outro formato de comércio de alimentos na rua são pequenos quiosques – que podem até mesmo ser colocados em festas fechadas. 

2.Itens de brechó

As feiras de rua movimentam muita gente, que quer ver o que há de diferente, curtir algumas atrações culturais e fazer compras de itens pouco usuais. Os brechós são um sucesso nesse formato: é bacana investir em produtos que possam ser diferentes, bem antigos ou mesmo muito modernos, e que tenham valor agregado na composição de um visual inovador. 

3.Acessórios Pet

Se os pets vão às ruas com seus tutores, porque o comércio para eles não deveria ir também? Este é um modelo de vendas para animais de estimação interessante especialmente porque permite que o tutor experimente no bichinho os produtos que estão sendo vendidos, já que estão acompanhados por eles. Praças e feiras podem ser uma boa pedida. 

3 ideias para ganhar dinheiro vendendo coisas simples na escola

O ambiente escolar ou mesmo das faculdades recebe um público grande e por isso mesmo permite aos empreendedores iniciantes testar suas ideias e produtos. É nesse espaço que começaram muitos dos empresários de sucesso hoje – e desde cedo conseguiram uma renda interessante, seja ainda como complemento de mesada ou seja como fonte de sustento mesmo. Veja aqui três itens queridinhos para este tipo de comércio:

como-ganhar-dinheiro-vendendo-coisas-simples-ecommerce

1.Doces

Sim, as pessoas chegam logo após o almoço para uma aula e adoram ter a opção de comprar um doce para sobremesa. Investir em propostas inovadoras sempre é uma boa pedida: brigadeiro de morango, bombom com frutas, doces com bebidas alcóolicas. Use seus conhecimentos do público para quem vai ofertas as guloseimas para identificar as melhores opções.

2.Bijuterias de produção própria

A questão de comercializar sua produção na escola é uma vantagem muito grande, porque os consumidores não precisam desembolsar valores de transporte para recebê-los – você já entrega pessoalmente. Para itens que tem baixo custo, como bijuterias, este é um ponto interessante de ressaltar na hora da venda.

3.Artesanatos

Quando você está na escola ou na faculdade, pode perceber algum tipo de artesanato que faça sentido para aquela comunidade. Tabuadas e jogos personalizados, máscaras de tecido que ainda são utilizadas por alguns, gorros para proteção do frio – é possível perceber diversos itens que são necessários e propor para a clientela. 

Quanto dá pra ganhar vendendo coisas simples?

Escolhendo um tipo de negócio específico para fazer, mesmo sendo simples, dá para calcular metas e trabalhar para ter um rendimento interessante para a sua proposta: pode ser um complemento de renda, com o qual você irá atuar parte do seu tempo, ou mesmo uma necessidade de valor integral para seu sustento.

O quanto dá para ganhar, especialmente na área de vendas, deve ser pensado como um objetivo, e não como um limite. Algumas empresas que iniciam no tipo mais simples que existe no Brasil, como são os MEI, acabam se tornando grandes operações e mudando de patamar: isso depende da capacidade do vendedor de reconhecer uma boa oportunidade e também da disposição de tempo e investimento para alavancar esse negócio.

Como não perder vendas?

A questão da venda de itens mais simples é que o montante de vendas precisa ser maior para alcançar um valor mais alto de faturamento, e consecutivamente de lucro. Por exemplo, se você abre um negócio de venda de cachorro-quente e pratica um preço módico de R$10 a unidade, precisará vender 10 produtos para atingir R$100 de faturamento naquele dia. Já se você resolveu comercializar roupas e cada peça tem o valor de R$50, com duas vendas você atinge o mesmo faturamento. 

Que fique claro que não tem certo e errado: embora a roupa pareça, no exemplo, trazer um faturamento maior com mais facilidade, você é quem sabe se é possível comercializar roupas de forma fácil ou se é melhor trabalhar com os cachorros-quente. Além disso, o faturamento não é lucro: é preciso verificar quanto você gastou comprando e revendendo as peças para ver se os R$100 faturados fazem sentido.

Aproveite que você está pensando em como ganhar dinheiro com vendas para fazer um planejamento do seu negócio e identificar o melhor formato para sua empresa – lembre-se de que um escritório de contabilidade de verdade pode ser seu aliado nesses passos iniciais. 

A Contabilizei abre a sua empresa com o menor custo

A Contabilizei faz todo o processo de abertura da sua empresa para que ela fique 100% regularizada com o mínimo de impostos. Cuidamos de toda a burocracia enquanto você economiza tempo e dinheiro.

ABRIR MINHA EMPRESA GRÁTIS

"Tornou o processo de abertura e gerenciamento da minha empresa muito simples e fácil. Plataforma única, onde consigo tudo que preciso, suporte extremamente eficiente e ágil." Leandro Bernardo - cliente Contabilizei

A Contabilizei abre a sua empresa com o menor custo
Contabilizei

Escrito por:

Contabilizei

A Contabilizei é líder em abertura de empresas no Brasil e mantém esse blog para levar conteúdo de qualidade aos pequenos empreendedores.

Deixe um comentário

avatar