Empreendedorismo

Conheça o Fabio Simão, corretor de seguros e cliente Contabilizei

23 mar 2020

No dia do aniversário de sete anos da sua empresa, o administrador Fábio Simão, 37 anos, sócio da MSimão Corretora, contou para o Blog da Contabilizei como foi seu início, os aprendizados neste processo e a sua visão do mercado.

Fábio Simão está na área seguros há vinte anos, começou como office boy em uma corretora, passou por diversas áreas: administrativa, financeira, sinistro, emissão de propostas, mas quando chegou na área de vendas viu que ali era o seu lugar.  

Foram mais de dez anos trabalhando como empregado ou prestador de serviço de outras corretoras até que, em 2012, depois de ter se qualificado e tirado as licenças, ele entendeu que já tinha bagagem suficiente para empreender e ter o seu próprio negócio. Em fevereiro de 2013, Simão e sua esposa, também corretora e hoje sócia, Monalisa Moreira, abrem a MSimão Corretora.

Tirando o negócio do papel

A parte burocrática foi a primeira barreira a ser ultrapassada. O ano de 2012 foi quase totalmente dedicado à obtenção de licenças e abertura da empresa.

Simão lembra que, além do tempo, das idas e vindas nos órgãos responsáveis, o processo todo foi muito oneroso. Na época, em um escritório de contabilidade tradicional, ele gastou mais de R$ 2.000,00 (dois mil reais) com documentos e gastos de abertura de empresa, fora os honorários do contador.

“Os clientes não eram meus”

Passada a primeira etapa, veio um novo desafio: por realizar um excelente trabalho e ter um ótimo relacionamento com os clientes, Simão imaginava que ao abrir a sua empresa levaria consigo a sua carteira*. Não foi o que aconteceu, a maioria disse que preferia esperar por um ou dois anos até a corretora se consolidar, nem mesmo os parentes quiseram apostar no início da nova corretora.

Mas isso não foi motivo para desistir, com sua experiência em vendas, ele foi para o mercado e buscou um a um dos seus novos clientes. Realizar parcerias com lojistas, revendas de carros, por exemplo, foi um dos caminhos trilhados no início do negócio.

Não ter o salário certo todo o mês

Outra mudança na rotina do empresário foi adaptar-se à realidade de que no quinto dia útil o salário não entra mais na conta, como de costume, mas as obrigações financeiras seguem existindo.  Além das despesas fixas, existem as comissões a serem pagas pelas indicações. A receita vinda das primeiras apólices fechadas não cobria os custos.

Fábio e Monalisa precisaram tomar importantes decisões nesse momento, como recorrer a um capital de giro e realizar um bom planejamento financeiro, até que tudo entrasse em equilíbrio. Foi um período de muita dedicação e aprendizado.

O negócio expandiu

À medida que o negócio foi crescendo, o trabalho dos dois sócios não era suficiente para atender aos clientes e dar conta das funções administrativas, assim, a MSimão Corretora precisou contratar colaboradores.
E aí tiveram mais uma novidade: as despesas trabalhistas brasileiras que tornam enorme o desafio de manter empregados registrados no Brasil. Até então, Fábio e Monalisa achavam que cada funcionário custaria o valor do salário, mais vale transporte e vale refeição. Ajustes no planejamento e cursos de atualização foram necessários para gerenciar esta nova realidade

Hoje, com a mudança na legislação trabalhista e as facilidades do uso de novas tecnologias, a configuração mudou novamente e eles contam com uma rede de corretores que trabalham de forma autônoma, em sistema de home office, e são comissionados pelas suas vendas.

Encontro com a Contabilizei

O espírito empreendedor de Simão faz com que ele esteja sempre atento às novidades e tendências do mercado, por isso costuma participar de vários eventos do setor.

Em 2014, em uma Feira do Empreendedor do Sebrae, ele conheceu a Contabilizei. Logo de cara achou o modelo interessante, inovador e, principalmente, com um preço bastante acessível.

Por ser um modelo inovador, Fábio tinha muitas perguntas que precisariam ser respondidas antes da mudança:

# 1: “será que o serviço é completo? Como pode custar tão barato?”

A MSimão Corretora pagava meio salário mínimo de honorários, mais uma série de extras que eram somados à fatura, todos os meses, então não entendiam como uma empresa poderia realizar o mesmo trabalho por um custo tão inferior.

# 2: “se precisarmos ir até o contador vamos ter que ir até Curitiba?”

Na época, a Contabilizei só tinha escritório na capital do Paraná e Fábio estava comparando com a sua experiência até então, na qual a visita ao contador era necessária, fosse para enviar notas ou assinar documentos.

# 3: “como vamos dizer para o nosso contador que vamos mudar a nossa contabilidade para Contabilizei?”

Na época eles não sabiam o que implicaria na mudança, se o contador antigo poderia ficar com algum documento, se havia possibilidade de gerar algum tipo de processo.

Naquele momento, relembra, foi importantíssimo contar com a orientação da Contabilizei que, de forma didática, informava a documentação necessária, como proceder, etc.

Hoje existe uma relação de confiança e Fábio entende que foi um crescimento conjunto: a MSimão aprendeu muito sobre contabilidade e como é possível tratar de assunto com agilidade, facilidade e baixo custo. Já a Contabilizei também aprofundou seus conhecimentos sobre as necessidades das corretoras de seguros, o que possibilitou um aperfeiçoamento nos produtos oferecidos para o segmento.

Vantagens muito além do preço

Sem dúvida, o preço é um dos grandes diferenciais percebidos por Simão, já que em 2014 eles pagavam em torno R$ 700,00 (setecentos reais) mensais para o antigo escritório e hoje pagam R$ 89,00 (oitenta e nove reais) por mês.

Entende que há muitas outras vantagens, como a relação de aprendizado e o fato de desmitificar a contabilidade: “antes, enviávamos nossos documentos e nem sabíamos exatamente o que era feito. Hoje, no máximo em uma hora, pela plataforma entregamos à Contabilizei tudo o que é necessário para fazer a nossa contabilidade. Percebemos que não é um ‘bicho de sete cabeças’”. 

Fábio Simão considera que hoje é muito simples fazer todo o processo e o aprendizado lhe deu segurança de saber exatamente o que deve ser feito, como gerar as guias, os certificados, etc.

Além disso, outra grande vantagem apontada é que a familiaridade com o processo contábil facilita um planejamento financeiro de médio e longo prazo, pois traz uma visão dos próximos meses, gerando segurança para os investimentos: “Ali na plataforma da Contabilizei temos um ‘raio X’ da empresa de forma clara, tudo explicado, não tem segredo. Se eventualmente surge alguma dúvida, Fábio imediatamente acessa o chat e tudo é resolvido rapidamente.

Os desafios atuais do mercado

O principal desafio no médio e longo prazo, na avaliação de Simão, é a possibilidade de uma mudança na regulamentação, há alguns projetos tramitando que podem mudar o mercado de seguros mas ele não acredita que isso faz parte da evolução. Na visão dele, os corretores conseguem ter uma análise correta do perfil de cada segurado, além de ser o “tradutor” de muitas questões técnicas que são essenciais.

A concorrência dos novos modelos como as fintechs e insurtechs também é um novo desafio, mas ele acredita que as corretoras ditas “tradicionais”, como a M. Simão, têm como enfrentar estreitando os laços de confiança e se valendo dos mesmos recursos tecnológicos que estas novas empresas utilizam. Estar atento e conectado é essencial para este novo momento, afirma.

Finalizamos perguntando o que o Fábio Simão, em 2020, diria para o Fábio em 2010, quando ainda era empregado de uma corretora e começava a pensar em montar a sua, ele respondeu: “Empreenda sempre, seja empreendedor, não tenha medo, vá! Estude sempre, se qualifique. O começo é difícil, mas se você segurar a onda, vai chegar no sucesso” 

* Carteira ou carteira de clientes é um jargão conhecido dos profissionais de vendas. Trata-se do conjunto de clientes com que um vendedor ou uma empresa mantém relacionamento comercial.

Contabilizei

A Contabilizei é líder em abertura de empresas no Brasil e mantém esse blog para levar conteúdo de qualidade aos pequenos empreendedores.

Deixe um comentário

avatar