A jornada de um micro empreendedor até os 59 mil seguidores: O Dia do Pudim

| Atualizado em 24/11/20 | 9 minutos de leitura

Jonas Marques era barman na cidade de São Paulo. Como muitos outros brasileiros, viu seu emprego se extinguir com a pandemia do Novo Coronavírus – com o cessar das aglomerações, o mundo dos bares, danceterias, casas noturnas e mesmo as festas particulares ficou parado por mais de 6 meses.

Conforme ele mesmo contou em alguns programas de televisão nos quais participou (entre eles uma reportagem para a equipe da Ana Maria Braga!), restavam apenas 300 reais quando ele resolveu tomar uma atitude: comprou um curso de confeitaria on-line.

A partir daí, começa a história da empresa Dia de Pudim – o negócio que já alcança a marca de 59 mil seguidores no Instagram. Esse sucesso estrondoso assustou o empreendedor, mas está desenhando um caminho novo para sua vida.

Nosso artigo pode ser o “ponta-pé” que faltava para que você também coloque suas ideias em prática, ou pode ser simplesmente inspiração para que você continue engajado nas atividades da sua empresa, mesmo que não esteja passando pela melhor fase agora. Vamos juntos?!

Investimento em conhecimento

Embora possa parecer engraçado alguém gastar seus últimos tostões em um curso, é de fato muito recomendado que o investimento para começar qualquer negócio seja, em primeiro lugar, em conhecimento.

Neste caso emblemático mesmo, se o Jonas não tivesse investido no curso, provavelmente não teria uma receita de tanto sucesso, nem mesmo opções tão funcionais de embalagens e produção. Ele conta nas entrevistas que o curso foi fundamental.

Vale lembrar que nem sempre o conhecimento que você precisa é referente à produção do produto que vai comercializar, como foi o caso dele. O que mais falta para o empreendedor é conhecimento em gestão e planejamento – e é nessas áreas que também é importante investir se você está planejando abrir seu próprio negócio.

Cada passo que você for dar para abrir uma empresa precisa ser observado, de preferência mesmo antes de acontecer. Essa é a função de planejar as coisas, é isso que nos torna capazes de observar as dificuldades que irão aparecer antes mesmo de elas virem a tona e tomar um rumo mais correto para evitar passar por apertos.

dia-do-pudim-venda-comercio

Colocando a mão na massa

Outro ponto crucial na história do Dia de Pudim é que o empreendedor não somente comprou o curso de culinária, como em seguida aprendeu a receita e comprou o material para produzir os pudins.

Embora muitos jovens empresários busquem o conhecimento, as análises de especialistas mostram que há uma grande diferença entre o que se aprende teoricamente e o que se encontra na prática das empresas. Negócios que iniciam sem essa busca do conhecimento prévio acabam sendo montados “de qualquer jeito”, e depois fica mais difícil resolver essas questões.

A mesma coisa podemos dizer da entrega das empresas: se você começa o negócio querendo oferecer qualidade, fica bem mais fácil conquistar a clientela já desde o início. O interessante da produção do Dia de Pudim, que foi na verdade o chamariz do negócio, é que o pudim fica “perfeito”, como comentaram os seus clientes nas redes sociais. É um produto com alto valor agregado, que tem uma boa relação de custo x benefício para os consumidores, e que portanto já desde o começo do negócio provou ser vantajoso não somente para o empreendedor, mas também para os clientes.

Marketing Digital

Quando falamos em Marketing Digital parece sempre que estamos falando em uma estratégia muito elaborada para que as empresas alcancem uma boa visibilidade. Se a gente for pensar nesse caso específico, o Marketing Digital fez toda a diferença mas não contou com nenhum projeto direcionador: o Jonas começou a venda dos pudins anunciando no grupo de mensagens do seu próprio condomínio.

Lembra daquela terminologia antiga, da propaganda boca a boca? Pois então. Embora feita de forma digital, as propagandas em grupos de pessoas próximas podem render um bom começo para muitos tipos de negócios.

Mas mais do que apenas boca a boca através da internet, o que impressionou ao próprio empreendedor foi o retorno dos clientes que compraram: com uma publicação nas redes sociais, falando sobre o “pudim perfeito”, ele ganhou fama instantânea – o que foi muito bom para as vendas.

É engraçado que a divulgação viralizou com o questionamento dos internautas: era tão perfeito o pudim que parecia uma farsa. Seria uma montagem para a internet? Quando as pessoas descobriram que não era, o negócio estava alavancado.

Práticas de sucesso

Embora a Dia de Pudim tenha já começado durante a pandemia, fez toda a diferença ter de cara dado o destino certo para a produção – entregas em casa.

E queremos ressaltar este ponto: o que muita gente considera sorte, na maioria das vezes são boas práticas boladas pelo empreendedor que alavancam as vendas.

Como está todo mundo circulando pouco, o consumo de doces nas confeitarias e padarias caiu bastante – mas não foi porque os consumidores entraram todos em dieta, e sim porque ficou mais difícil ter acesso às guloseimas. 

Facilitando a vida de quem quer consumir, a Dia de Pudim entrega por várias plataformas de pedidos online, além de oferecer um contato direto por mensagens com o empreendedor. 

Outra diferença para os tipos de doces que se pode consumir em casa é que o pudim vem em uma forma fechada, e o próprio consumidor desembala em casa. É por isso que ele fica com aquela cara de perfeito (e não atropelado) – o que não acontece se você pedir uma fatia de torta ou um doce da padaria, por exemplo.

dia-do-pudim-venda-varejo

É preciso saber crescer

Aquela produção que começou na cozinha da casa dele logo ficou pequena – o número de pedidos tinha que ser limitado a capacidade do espaço, que era pequeno, e os equipamentos domésticos não comportavam tamanho volume.

Com uma ideia muito produtiva, o empreendedor fez uma parceria com um restaurante e atualmente produz seus pudins na cozinha do parceiro. A produção aumentou de 30 para 90 unidades por dia. 

Além do incremento na produção, atualmente o Jonas é formalizado como Microempreendedor Individual. Essa também é uma etapa importante na vida das empresas inovadoras – a abertura de um negócio formal –  uma vez que permite que o empreendedor tenha maior segurança no que está fazendo e conte com os benefícios sociais oferecidos pelo Governo Federal. 

Quando você está começando a empreender, precisa verificar qual o tipo de empresa mais adequado para você, conforme o porte do negócio que está montando. Nos negócios menores, nem sempre você precisará de uma assessoria especializada para a formalização, mas há opções muito em conta, inclusive com abertura de empresa gratuita pela internet.

Participação na grande mídia

Além do Marketing Digital alcançar o consumidor direto do seu produto, a empresa Dia de Pudim acabou ganhando tamanha visibilidade que o empreendedor chegou em diversos espaços da grande mídia, participando até mesmo do quadro da Ana Maria Braga dentro do programa da Fátima Bernardes (isso estava acontecendo no meio da Pandemia, lembra?!).

Com o carisma da apresentadora, o negócio alcançou um grande número de seguidores – estão aí para provar os 59 mil seguidores no Instagram da empresa. A empresa foi matéria também no Pequenas Empresas, Grandes Negócios, além de alguns jornais e outros conteúdos online.

É bacana que a história de sucesso dele foi utilizada para dar aquela força a todos os brasileiros que também ficaram no aperto com as dificuldades impostas pelo ano de 2020 – e que precisaram sair de alguma forma.

Empreendedorismo por necessidade

Empreender por necessidade é quando alguém monta um negócio às pressas, porque precisa arranjar de alguma forma o seu sustento. É exatamente o caso deste empreendedor. Os especialistas no assunto comentam que esse tipo de empreendedorismo começa com algumas desvantagens, porque o planejamento normalmente passa batido, não sendo possível corrigir questões de forma antecipada. É o tal do mudar de direção com o carro andando mesmo.

Na entrevista para a reportagem apresentada pela Ana Maria Braga, Jonas conta que enfrentou dificuldades como um assalto logo no começo das vendas, que reduziu ainda mais seu capital, e compradores que não buscavam as encomendas, que também geravam prejuízo para o negócio.

O problema dos clientes que encomendam e não aparecem para pagar e retirar o produto é um dos que pode ser previsto quando o empresário faz um plano de negócios antecipadamente – e as soluções para essas questões podem ser colocadas em prática antes mesmo da dificuldade chegar. 

dia-do-pudim-exposicao-produto-

O sucesso está no perfil do empreendedor

Essa história nos faz pensar muito sobre o que é, afinal, que caracteriza um negócio de sucesso. Muito além da sorte, o perfil do empreendedor tem alta relevância e pode ser decisivo para que as coisas funcionem bem. 

Várias dificuldades apareceram no caminho do Jonas, como fica claro nas entrevistas das quais ele já participou, mas ele tinha confiança em si mesmo e acreditou que esse seria um bom caminho para continuar trilhando.

Uma boa dose de fé também faz parte, e isso os brasileiros tem de sobra na hora de colocar esperança até onde ninguém mais teria coragem de fazê-lo.

Para assistir a participação de Jonas no quadro do Mais Você durante a pandemia:

https://gshow.globo.com/receitas-gshow/receitas/pudim-de-leite-condensado-lisinho.ghtml

Guilherme Soares

Escrito por:

Guilherme Soares

Guilherme é engenheiro formado pela Universidade de São Paulo com mestrado em administração de empresas pela London Business School. Guilherme atuou como consultor de estratégia de negócios na Bain & Company e liderou áreas de estratégia comercial e produtos na Latam Airlines Cargo e Cielo. Iniciou na Contabilizei em 2018.

Deixe um comentário

avatar